Saiba tudo sobre bebês prematuros

05.07.2013

 

O tempo normal de uma gestação é de 40 semanas, ou seja, 9 meses. Porém, há uma variação esperada e a criança é considerada “a termo” quando nasce entre 37 a 42 semanas.

Se o bebê nasce antes de 37 semanas, considera-se que ele nasceu antes do tempo e, portanto é um “pré-termo”.

Quanto mais cedo nascer, menor será o seu peso e mais imaturo será seu organismo.

O nascimento de um prematuro pode acontecer por doenças ou problemas que aconteceram com a mãe (diabetes, hipertensão arterial, tabagismo, infecção) ou da própria criança (alterações de formação, problemas genéticos e da placenta).

Quais os principais problemas que uma criança prematura pode ter logo após o nascimento?

– Dificuldade para respirar por imaturidade dos pulmões

– Icterícia: pele amarela que precisa de banho de luz

– Alteração dos sais do sangue (cálcio, magnésio e sódio) por imaturidade dos rins

– Dificuldade em digerir a dieta por imaturidade do trato gastrintestinal

– Dificuldade para crescer, pois gasta muito mais energia do que recebe, pois o crescimento é muito rápido

– Infecções, pois o sistema de defesa (imunológico) não estava pronto para defendê-lo dos microorganismos do ambiente

Em muitos casos, o bebê precisa ficar um tempo internado. Durante este tempo, ele fica em uma incubadora que mantém sua temperatura, recebe soro e nutrição especial, pode precisar de ajuda para respirar por meio de aparelhos e outros cuidados especiais enquanto seu organismo se desenvolve e amadurece. Nesse momento, é muito importante que os pais, especialmente a mãe, estejam perto para dar carinho, proteção e conhecê-lo melhor. Infelizmente, podem ser necessárias várias semanas até que a criança esteja pronta para ir para casa.

Quando a criança está pronta para ir pra casa?

prematuro e mae_blog materno maes amigas– Quando consegue respirar bem e sozinho

– Quando está mamando e crescendo bem

– Quando pode controlar sua própria temperatura

– Quando está sem infecção

– Consegue fazer bem xixi e cocô

Isso geralmente acontece quando a criança está com mais ou menos 2 kg. Em alguns casos, pode ser que receba alta antes e, em outros, alta mais tarde. Cada criança se comporta de uma forma e a equipe que atende a criança (médico, fonoaudiólogo, psicólogo, fisioterapeuta) decide junto qual o melhor momento para a alta.

Nos primeiros meses após a alta, a criança pode precisar de mais cuidados e consultas mais frequentes ao pediatra e outros especialistas. Mas,com o passar do tempo, o bebê vai ficando mais forte e todos ficam mais seguros pois as coisas estão indo bem.

O que é importante acompanhar de perto nos primeiros meses após a alta:

– Fazer todas as avaliações que forem solicitadas pelo pediatra: oftalmologista, neurologista, fonoaudiologia

– Deixar a carteirinha de vacina em dia: inclusive as vacinas especiais

– O bebê deve estar mamando bem, crescendo e se desenvolvendo

É importante lembrar que, em termos médicos, esses bebês vão ter duas datas de nascimento e, portanto duas idades. A idade real (baseada na data de nascimento real) e a idade corrigida (baseada na data que eles deveriam ter nascido). Todo o acompanhamento de crescimento e desenvolvimento levarão em conta essa “idade corrigida” até os dois anos. Depois segue-se como se fosse uma criança que não nasceu prematura.

O que se pode afirmar?

– O crescimento desses bebês pode ser diferente do de crianças nascidas no tempo certo, especialmente nos primeiros meses. Por isso, é importante acompanhar bem de perto junto com o pediatra para saber o que é realmente normal e não ficar comparando com outras crianças

– Essas crianças devem receber aleitamento materno para crescerem e se desenvolverem

– Esses bebês podem precisar de alguns remédios, vitaminas e acompanhamentos específicos enquanto seu organismo não está adaptado

– Eles podem ter mais refluxo gastroesofágico e anemia ferropriva

Na grande maioria das vezes, com o passar da idade, essas crianças evoluem bem e passam a ter uma vida normal, mesmo quando nascem muito prematuros.

 

Você pode gostar de ler: Tenha atenção a todos os seus hábitos durante a gravidez e DOULAS: mulheres que cuidam

Silvia Castilho

Escrito por: Silvia Castilho

Confira os 54 posts publicados pela Silvia Castilho

Veja Tambm