Contar ou não contar que Papai Noel existe?

16.12.2019 – No desenvolvimento infantil existe um melhor momento para contar para as crianças de que Papai Noel não existe? Não há uma comprovação científica de que acreditar ou não no Papai Noel interfira no amadurecimento das crianças, mas personagens como ele são importantes para a imaginação, a fantasia, o encantamento.

Para mães e pais que temem que os filhos achem que eles estavam mentindo esse tempo todo ao deixá-los acreditar em Papai Noel, uma mensagem de conforto: os especialistas garantem que isso dificilmente acontece e que o normal é que eles simplesmente tenham um ‘estalo’ de que aquele personagem era o pai, o tio ou alguma outra pessoa vestindo uma fantasia. Com muita naturalidade.

Renata Mesquita, psicanalista clínica infantil e familiar, com sólida experiência e estudos na área da psicologia e comportamento humano, atua em consultório atendendo crianças, adolescentes e famílias desde 2009 explica mais sobre esse assunto.

Afinal devemos contar às crianças que Papai Noel não existe?

As crenças e fantasias infantis precisam ser desfeitas por elas mesmas. Acreditar em Papai Noel e demais personagens da infância, do ponto de vista psicológico é um mecanismo importante para a criança pequena que ainda não distingue bem o real do imaginário. As fantasias organizam e estruturam a mente infantil, trazendo criatividade, busca de conhecimento e raciocínio lógico e abstrato.

Naturalmente, por volta dos 8/9 anos, essa mente infantil que está mais organizada e estruturada, faz com que a criança vá encarando mais a diferença entre o mundo da imaginação e da realidade, e comece a questionar os mitos como o do Papai Noel que entrega presentes na noite do Natal.

O ideal é deixar que ela vá percebendo por si só aquilo que é real nesta história e o que é fantasia. Lembrando-se da importância de sempre reforçar que o bem e o Amor existem. Reforçar para ela de que esta é sempre uma boa época para refletirmos sobre nossas ações de bondade e maldade ao longo do ano que passou, afinal este é o principal intuito da lenda do bom velhinho que faz caridades e presenteia as crianças por seus bons comportamentos.

Um pouco de magia sempre traz leveza e esperança às nossas vidas, nutre nossas Almas. Não é errado ou ruim incentivar tudo isso numa criança.

Papai Noel e criança

 

Texto escrito por Renata Mesquita.

Revisado por Madame Conteúdo.

 

Confira também:

27 coisas engraçadas que crianças pediram de presente

 

 

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1892 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm