Dicas para seu filho não ter medo de dentista

11.03.2020 – Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 15% da população de um país sofre do medo de ir ao dentista. Pesquisas mostram que metade das crianças que sentem medo de dentista tem pais que também o sentem e relataram histórias ligadas a dor para elas. Mas, hoje em dia existem vários métodos que procuram diminuir a odontofobia e o estresse em pacientes.

Conversamos com a Dra. Simone Cesar, Dentista Musical (CRO-SP:75.070) e ela deu dicas de como evitar o problema:

Como fazer com que nossos filhos não tenham medo de dentista?

1- Não diga frases negativas, como por exemplo: não vai machucar, não vai doer, não vai tomar injeção. Isso pode gerar um medo na criança desnecessário. Talvez ela nem pensasse nisso anteriormente.

2- Dê o exemplo em casa: A criança vai gostar de copiar aquilo que os pais fizerem. O primeiro passo para que as crianças sejam estimuladas a escovar os dentes todos os dias é fazer com que elas vejam esse momento de forma diferente. Pense em usar artifícios lúdicos. Os pais podem cantar, brincar, contar o número de dentes, fazendo com que a criança veja a escovação como uma brincadeira e tenha mais vontade de escovar.

3- Outra maneira de tornar mais agradável a visita é tentar encontrar um profissional com o qual a criança consiga estabelecer um vínculo. Procure um odontopediatra que tenha um consultório lúdico e esteja preparado no trato com os pequenos utilizando várias técnicas que certamente serão úteis pra atender crianças.

4- Leve um brinquedo à primeira consulta. O odontontopediatra pode brincar de examinar o brinquedo mostrando tudo o que será utilizado durante o procedimento.

5- A primeira visita ao dentista deve acontecer ao nascimento do primeiro dentinho. Quando as crianças são levadas ao dentista desde cedo, o consultório se torna algo familiar, que faz parte da vida delas. Essas crianças não têm motivo para ter medo. Já crianças mais velhas, que têm contato com o dentista pela primeira vez depois dos 5 ou 6 anos, costumam carregar consigo uma ideia pré-concebida da consulta no dentista. Se a criança só for ao dentista para tratar uma emergência ou dor, ela vai associar o dentista a algo ruim e não vai gostar da experiência.

6- Uma dica fundamental: não associe a consulta a castigo ou ameaça. Nada de dizer: “Se você não se acalmar, vou levá-lo para o consultório!”. Nem prometa algo: “Caso você se comporte no dentista hoje, vai ganhar presente!”. A criança deve entender que é uma experiência necessária, que só fará bem a ele. E ainda pode ser divertida!

7- Se tiver um irmão ( ã ) mais velho, faça com que a criança observe como o mais velho se comporta, é que não acontecerá nada de ruim.

8- Não fazer ameaças, tipo: “no dentista tem injeção se você não ajudar ou não ficar quieto”. De forma alguma a criança será punida! O Odontopediatra é capacitado e tem a abordagem psicológica para cada necessidade

9- Ser sincero! Dizer que ela irá ao Dentista mostrar seus dentinhos e aprender a cuidar deles.

 

Confira também:

Cárie não é falta de escovação

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1951 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm