Laços de amizade nos unem dia após dia…

19.07.2013

 

Dias atrás pensei em escrever como as Mães Amigas são amigas, mesmo as que nunca se viram. A gente lê tanta coisa linda no grupo de debates e pensa “ah, mas elas se conhecem!”. Só que não. Elas se conhecem apenas virtualmente. Mas esse grupo no Facebook é tão incrível que as amizades brotam das dúvidas, angústias, anseios, alegrias, sonhos e devaneios de cerca de 600 mães – e, acredite, a maioria não se conhece pessoalmente!

Quando comentei com a Polyana Pinheiro que queria escrever sobre isso no Dia do Amigo, ela logo se empolgou e me mandou uma mensagem: “Quero ser seu amigo, faça chuva ou faça sol, assim dizia o meu pai. Amigo é aquele que está ao nosso lado vibrando, torcendo, aconselhando, puxando a orelha. Alguém que sente o que sentimos, alguém que ri quando estamos felizes, que chora quando estamos tristes, que dá sermão quando estamos errados e que grita para o mundo quando conquistamos o topo do Everest”.

Você tem um amigo assim? E se dissermos que é possível uma amizade assim em um mundo virtual, onde você nunca viu olho no olho a pessoa? Apenas no dia a dia, através de palavras em milhares de posts em um grupo secreto do Facebook?

Duvida? Então, senta aí que vou te dar uma pequena amostra do que é uma amizade de verdade e como esses lindos laços vão se formando dia após dia!

Quando a Mãe Amiga (MA) Arinha Melo postou que estava tentando engravidar do segundo filho, recebeu uma enxurrada de comentários de incentivo, depoimentos de outras mães etc. Bem, meses depois, ao finalmente publicar que estava grávida, a MA Manuela Chequer Monteiro escreveu assim: “Gente, me explica uma coisa, como posso ficar tão feliz por uma pessoa que nem conheço pessoalmente? Apenas no face em um fórum de mães… MEU DEUS!!! Muito bom terminar o dia com uma notícia que te faz arrepiar e chorar de felicidade…”

Da esquerda para a direita: Arinha Melo e Manuela Chequer Monteiro

Da esq. para dir.: Arinha Melo e Manuela Chequer Monteiro

Um outro post mexeu com muita gente há três meses, quando a MA Ingrid Tavares fez uma verdadeira declaração de amor ao grupo: “Entrei no grupo por acaso, uma amiga me indicou. Não conhecia ninguém, nunca tinha ouvido falar. Moro em SP e devo confessar que isso, em muitos momentos, me dá até raiva, porque vejo que estou longe e não posso participar dos eventos. Mas hoje, quero falar em especial para duas pessoas: Polyana Pinheiro e Michelle Occiuzzi. Talvez vocês tenham ideia do quanto ajudam todas as mamães, talvez não. No grupo eu tirei dúvidas, compartilhei emoções, aprendi que não acontece só comigo, que não sou uma péssima mãe por repreender ou dizer vários ‘Nãos’. Aprendi que amigos não precisam morar na mesma cidade, que algumas pessoas surgem num momento muito difícil e que ajudam a superar esse momento da melhor forma possível. Passei por muitos momentos desde que conheci o grupo. A felicidade de cada conquista, da festa de 1 ano do meu filho, do desenvolvimento dele, por toda sua descoberta e minha também! Passei por momentos difíceis também… Aqui eu posso falar e ter a certeza que não serei julgada. Ninguém precisa concordar com minhas decisões, mas aqui tenho o respeito. Não conheço ninguém pessoalmente e é tanto carinho, tanto apoio… De onde vem isso?? Descobri que vem do amor, do amor verdadeiro, sem interesse, sem cobrança, apenas pelo simples fato da ajuda, do carinho, do apoio. Como é bonito ver isso. Um grupo de mães que se une com o simples propósito de fazer o bem, não importa a quem. Infelizmente, não moro aí perto, mas o que mais importa é que sei que em qualquer momento da minha vida, seja ele feliz ou triste, terei amigas de verdade bem pertinho, torcendo e ajudando da melhor forma possível. Poly e Mi, desejo que esse sonho continue crescendo, que Deus abençoe sempre a vida de vocês e que o Mães Amigas seja cada dia mais sinônimo de realização e sucesso. Eu, bem, eu estarei SEMPRE aqui!!! Em alguns momentos dando várias opiniões, em outras mais quietinha apenas acompanhando, mas sempre aqui. Obrigada por serem minhas Mães Amigas!!!”

A Poly se emocionou…: “Nossa Ingrid, chorei! (rs). Lágrimas escorreram no momento que abri meu facebook e me deparei com sua mensagem. Você não imagina como é prazeroso ver que o amor que passamos aqui chega até vocês naturalmente. Porque, de fato, tudo que fazemos com o coração dá certo! É garantido! E aqui no Mães Amigas somos 100% coração!”

A Michelle se emocionou…: “Nossaaa, que coisa mais linda!!! Estou DE VERDADE com os olhos cheios de lágrimas e com aquele nó na garganta… Você não sabe o quanto fiquei feliz em ler sua mensagem… Obrigada por fazer parte nesse grupo… e SIM…SEMPRE… Conte conosco para o que precisar… Obrigada mesmo…”

É claro que muita gente chorou lendo isso (inclusive eu! rs). E por que? Porque a gente se identifica com essas palavras, com esse sentimento de amizade, de solidariedade…

E, em uma dessas respostas ao post da Ingrid, uma me emocionou ainda mais. Foi da Ana Mucci: “Eu estava pensando agora mesmo nisso… E vi essa mensagem linda. Realmente… toda vez que tenho dificuldade penso em vocês… toda vez que algo feliz e importante acontece, é com vocês que quero e preciso compartilhar… Realmente vocês são a família que Deus me deu a oportunidade de conhecer, conviver e amar… Quero envelhecer ao lado de vcs…”

Ingrid Poly Mi e Ana

Começando do alto, à esquerda, sentido horário: Ingrid Tavares,
Polyana Pinheiro, Ana Mucci e Michelle Occiuzzi

Quando publicamos aqui no site o depoimento da Camila Cecília Salles na coluna Sou Mãe Amiga, a Daniela Silva comentou no grupo: “É engraçado o que acontece aqui no MA, porque a gente se conhece (a maioria de nós) só pela janelinha, pela foto, pelas perguntas que fazemos e pelas respostas que damos. E só com esse pouco eu sempre gostei de Camila Cecília Salles, sempre foi das minhas MAs preferidas. Gosto da sua energia, do seu bom humor, fora que é linda e usa um batom vermelho como ninguém. E agora, depois de saber da sua história, te admiro ainda mais, porque agora sei que você é daquelas pessoas pra quem o copo tá sempre meio cheio, que enxerga o lado bom da vida, sem ‘mimimi’, sem peso. Parabéns pelos filhos lindos e pela forma como vc conduziu tudo”.

Da esq. para a dir.: Camila Cecília Salles e Daniela Silva

Da esq. para dir.: Camila Cecília Salles e Daniela Silva

No grupo também passamos por muitos momentos tristes, infelizmente, mas eles acontecem… Quando a Elaine Virgílio perdeu o bebê e postou que havia acabado de voltar do hospital, imediatamente as Mães Amigas se manifestaram, 11 delas contando suas próprias experiências de quando também perderam bebês, outras somente dando apoio emocional ou dizendo doces palavras para tentar acalentar o coração de uma amiga que está sofrendo… A Tatiana Romano Acorinte foi uma delas: “Meus sentimentos, Elaine, já passei por isso e, com o tempo, Deus acalma nosso coração. Receba todo meu carinho… fique com Deus e conte conosco. Aqui somos amigas, despidas de cara, e vestidas com o coração. Curta muito seus pimpolhos!”

Depois de receber muitas mensagens, a Elaine escreveu: “Obrigada a todas vocês pelas palavras de apoio e carinho… estou muito triste sim, mas tenho meus pequenos aqui para confortar meu coração… é tão bom saber que posso contar com tantas amigas, muitas que nem conheço pessoalmente… digo de coração que amo todas vocês… muito obrigada…”

Da esq. para dir.: Elaine Virgilio e Tatiana Romano Acorinte

Da esq. para dir.: Elaine Virgilio e Tatiana Romano Acorinte

Eu já me emocionei várias vezes com comentários. Um dos mais recentes foi quando a Michelle Serrano postou que havia descoberto que sua filhinha tinha alergia à proteína do leite de vaca. Como já passei por isso com minha pequena, as MA já sabem e me avisaram no post para eu ajudá-la. E foi o que fiz, escrevi pra ela todas as dicas que eu lembrei e comentei sobre um álbum que criamos com muitas dicas de alimentos sem leite ou derivados para que ela passe por essa nova fase de uma maneira mais tranquila. E vejam só o que ela me respondeu: “Nossa, juro, escrevo nesse momento chorando, sei lá porque! Aliás, sei, vai: fiquei muito feliz em ler o que você escreveu, Elis Paulucci, sem contar as demais meninas que dedicaram um tempo pra me ajudar! Fui ver o álbum e estou passada pela quantidade de coisas que posso ingerir e não passar para ela no leite do peito! Fiquei muito feliz em ter uma luz sobre isso, estava totalmente perdida! Vou seguir os conselhos, Elis, MEGA OBRIGADA pela ajuda, sem palavras, só lágrimas!”

Nem preciso dizer que fiquei super emocionada e ainda fico quando releio isso… Essa coisa de ajudar quem a gente nem conhece é como o trabalho de um voluntário, que faz o bem por fazer o bem, só para ajudar alguém. E, ao não esperar nada em troca, a gente acaba recebendo muito mais!

Michelle Serrano e Elis

Da esq. para dir.: Elis Paulucci e Michelle Serrano

No início do ano, a Poly se inspirou um dia e escreveu uma verdadeira declaração de amor a todas as mães do grupo. Aqui, transcrevo um resumo do resumo: “O dia que reuni minhas amigas para fazer parte desse grupo, não imaginei a dimensão que ele tomaria e como viríamos a nos tornar uma verdadeira família. Como é importante para mim conhecer pessoalmente cada uma de vocês que diariamente colocam aqui, e com todo o respeito, o ponto de vista de vocês, o sentimento de mãe, mulher, esposa, profissional, a experiência positiva ou negativa em cada detalhe vivido por vocês. Esse companheirismo, amizade, lealdade que estamos criando a cada dia, a cada mês, e, em breve, a cada ano. Já tenho muitas de vocês como minhas verdadeiras amigas e confidentes… Mães Amigas de verdade, que tomam o grupo como o conforto, a distração, a ajuda, a amizade, o companheirismo, o socorro emergencial, o google materno, a espiadinha de longe, mesmo não escrevendo um “a”! Vocês, Mães Amigas, que estão fazendo desse grupo um sonho, uma vontade de ser cada dia mais especial para quem faz parte. Minha crença é de que nada é por acaso. Tudo tem um porquê, um motivo! Então, um brinde ao acaso que a cada dia nos torna mais amigas, mais Mães Amigas!”

É claro que surgiram muitos, mas muuuuitos comentários, entre eles o da Juliana Nicoly: ” Eu amo esse grupo, já faz parte da minha vida! Todas são seres humanos maravilhosos, aqui eu encontrei amizades verdadeiras e acredito, como a Poly, que nada acontece por acaso. Poly, quando você teve essa ideia, era Deus te usando para fazer outras pessoas felizes, pode acreditar.”

E, também, os pensamentos das mulheres voam longe… vejam o que disse a Marielly Grippa: “Eu amo esse grupo, mesmo um pouco distante e não participando dos encontros, sinto que faço parte e sou sempre acolhida quando peço ajuda. Não passo um dia sem acessar o face… Outro dia, antes de dormir e depois de ler alguns posts, fiquei pensando na importância que o grupo tem pra mim e como seria a longo prazo e cheguei a conclusão que, daqui alguns muitos anos, teremos que abrir o grupo Vovós Amigas e nosso maior problema será como lidar com nossas noras e genros, então pensei: tomara que o grupo me ajude a ser uma sogra legal… rsrs”

Começando do alto, à esquerda, no sentido horário: Juliana Nicolly, Marielly Grippa e Polyana Pinheiro

Começando do alto, sentido horário: Juliana Nicolly,
Marielly Grippa e Polyana Pinheiro

A gente aparece nos sonhos também… rs. Olha só o que a Fernanda Castro contou um dia: “meninas… hoje aconteceu uma coisa muito engraçada… Sempre lembro dos meus sonhos e, logo cedo, ao acordar, percebi que sonhei com algumas de vocês, que nem conheço pessoalmente… hehehe… acho que leio as suas histórias, compartilhamos experiências e vocês acabam fazendo parte do meu dia a dia tão intensamente que até em sonho nos encontramos… Acho que está na hora de eu arranjar um tempinho para ir nos encontros… e o sonho virar realidade… kkkk…

Para finalizar, um lindo resumo da Claudia Rovaris sobre o espírito do grupo: “Com certeza a vida ficou muito mais colorida com essas MÃES AMIGAS lindas… minha segunda família com certeza… amooo”

Da esq. para dir.: Fernanda Castro e Claudia Rovaris

Da esq. para dir.: Fernanda Castro e Claudia Rovaris

 

Afinal, quem somos?

O grupo já existia e tinha “vida” quando percebemos que deveríamos colocar no papel nossa Visão, Missão e Valores.

Vejam, abaixo, eles são ou não são um reflexo do que vivemos juntas todos os dias?!

Visão: “Quando uma mulher entra para o mundo materno, o seu universo se transforma. Com isso, muitas dúvidas, reflexões e acontecimentos aparecem e precisam ser compartilhados. Algumas respostas podem ser encontradas em livros, outras com profissionais especializados, outras na internet. Entretanto, acreditamos que é no colo de outra mãe, que com certeza nos sentiremos mais acolhidas e seguras para encarar esse novo universo.”

Missão: “Ser um grupo de mães que respeitem, acima de tudo, a diversidade materna. Juntas, queremos encontrar respostas, aconchego e diversos benefícios para quem faz parte desta comunidade.”

Valores: Respeito, Companheirismo, Amizade, Sinceridade, Transparência, Honestidade, Profissionalismo, Dedicação e Amor

 

Você pode gostar de ler: Ser Mãe Amiga também é rir de si mesma e E, assim, conheci meu amor…

 

 

placa-elis

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1804 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm