Qual a relação entre as gerações e a tecnologia?

27.01.2020 – Podemos ver que as novas gerações têm mais facilidade com o uso da tecnologia, das novidades que envolvem novas mídias diferentes de outras que se sentem frutadas e muitas vezes se mantém na zona de conforto e não gostam das atualizações dos novos tempos.

Gerações e a tecnologia

As gerações que começam a partir de Millennials são, estatisticamente, as grandes utilizadoras de tecnologias no presente, mas houve um crescimento significativo no consumo de inovações tecnológicas por parte dos grupos mais antigos – como X e Baby Boomers, por exemplo.

De acordo com uma pesquisa feita pela Pew Research, com base no público norte-americano, mais de nove em cada dez Millennials possuem smartphones, em comparação a 90% da Geração X, 68% dos Baby Boomers e 40% da Geração Silenciosa.

Para entender melhor a divisão entre gerações

Comumente, um período de cerca de 25 anos divide gerações — por ser o tempo necessário para que uma dê início à outra (ao ter filhos). Contudo, com o ritmo acelerado das tecnologias e de outras mudanças comportamentais, o padrão vem mudando para, em média, 20 anos.

Isso significa que gerações coexistem. Contudo, alguns grupos têm similaridades e dividem experiências nas instituições de ensino, nos ambientes de lazer, no círculo profissional e também no ambiente familiar.

São elas as 5 grandes gerações:

  1. Tradicionalista;
  2. Baby Boomer;
  3. Geração X;
  4. Geração Y – Millennials;
  5. Geração Z;
  6. Alpha.

Os comportamentos da geração X determinaram o perfil da geração Y

A geração X cresceu em meio a crises econômicas e dificuldades financeiras — causadas pelo desemprego e pela instabilidade desencadeada por sucessivas crises. No entanto, quando chegou a hora de criar (e educar) a geração Y, foi recorrente um processo de extremo cuidado e altos investimentos nos filhos.

Os pais da geração X perceberam nos filhos, da geração Y, uma chance de estruturar um futuro melhor para a família. Por isso, não pouparam gastos com cursos, prêmios e outras ferramentas de reconhecimento, até então pouco exploradas.

Esse tipo de comportamento teve um efeito muito significativo na relação da geração Y com o mercado.

Geração Z: o que define?

Nascidos entre os meados de 1990 e os anos 2010, a geração Z foi a primeira a ser classificada como nativa digital. Ou seja, tiveram contato com as novas tecnologias desde os primeiros dias de vida.

A facilidade para acesso às tecnologias, desde os primeiros anos de vida, fez com que as pessoas da geração Y fossem chamadas também de iGeneration.

Com um grande acesso à informação, desenvolveram habilidades de tolerância e respeito, assim como assimilaram uma vontade constante de melhorar o mundo. Não é de se espantar que, por isso, começaram a empreender em busca de uma vida com mais sentido.

Porém, se a geração X viveu tempos de glória financeira, as geração X e Y têm algo em comum. Elas precisam aprimorar suas habilidades para vencer os desafios que surgem com as tensões político-econômicas que impactam o mercado de trabalho.

Dessa forma, uma sensação de insegurança mexe com aqueles que não conseguem se enxergar nos novos rumos que vêm sendo tomados pelas profissões.

As evoluções tecnológicas, constantes e crescentes, trouxeram a 4.ª Revolução Industrial. Com ela, profissões e práticas até pouco tempo atrás inimagináveis. Então, a forma de atuar da geração Z carrega algumas características muito peculiares.

Geração Alpha e seu imediatismo tecnológico

As crianças nascidas a partir de 2010 formam uma nova geração para quem o mundo analógico é um passado distante e a tecnologia é uma extensão de sua forma de conhecer o mundo.

Dependendo da sua idade, seu filho provavelmente faz parte dessa geração. Tal qual a Z, tem a tecnologia ocupando a centralidade de suas decisões. Serão monitorados e devem acompanhar uma profunda mudança nos processos de aprendizagem.

Como se ambientar melhor?

Enfim, as inovações tecnológicas moldaram os comportamentos das gerações e impactaram os profissionais no mundo corporativo. A geração Y sabe o que precisa ser feito. Para a Z, o desafio é conseguir equilibrar o uso da tecnologia com os conhecimentos e operações que não podem ser automatizados. Enquanto isso, para a X, o caminho é de contínua melhoria da relação com as máquinas e processos digitais.

 

Fonte de Pesquisa: Nielsen, Entrepeneur, Consumidor Moderno, Impacta Edu, Pesquisa Pew Research.

 

Confira também:

13 problemas que a tecnologia pode trazer ao seu filho

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1953 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm