Estomatite, o que fazer?

10.01.2014 – Estomatite é uma infecção viral, comum em crianças, que provoca várias aftas na boca e na garganta, causando grande desconforto e dor. A estomatite é uma doença benigna que abate a criança, mas, em geral, se resolve sem maiores problemas.

Dois vírus podem ser responsáveis por este quadro: o Herpes simples (HSV-1) e o Coxsakie, que alem de determinar o aparecimento de aftas na boca provoca o aparecimento de vesículas na palma das mãos e planta dos pés causando um quadro conhecido como doença mão-pé-boca.

Estas infecções podem atingir pessoas de qualquer idade, mas são mais frequentes em crianças pequenas, pois estas levam tudo à boca facilitando a transmissão do vírus.

Sintomas da estomatite

Após um período de 3 a 5 dias do contato com alguma outra pessoa infectada aparecem os sintomas da estomatite: mal estar, feridas na boca (aftas), dor local, salivação, dificuldade para se alimentar e febre (em geral alta). Aftas são pequenas ulcerações da mucosa da boca, acinzentadas ou amareladas no centro e avermelhadas por fora. Sua gravidade e localização depende muito do tipo de vírus que está provocando a estomatite. Estas lesões podem aparecer na gengiva, nas bochechas, no céu da boca, nas amígdalas e/ou na língua. As gengivas podem ficar ainda inflamadas e sangrar com facilidade.

Como essas aftas são doloridas a criança fica irritada e, apesar de às vezes ter fome, não consegue comer pois o alimento, ao roçar nas lesões, piora a dor. Mau hálito também pode aparecer, e os gânglios do pescoço tendem a ficar inchados e sensíveis.

Esse quadro pode levar de uma a duas semanas para melhorar (média de 10 dias), na dependência da imunidade da criança, e pode se repetir algumas vezes durante a vida, pois o Herpes fica no organismo, podendo recidivar de tempos em tempos.

Tratamento da estomatite

Estomatite, o que fazer?O tratamento da estomatite é sintomático. Como é determinada por vírus, os antibióticos não são indicados. Analgésicos e antitérmicos podem ajudar a diminuir a dor e a febre. Neste caso, procure seu Pediatra para receber orientação.

A limpeza da boca, mesmo com sangramentos, pode e deve ser tentada. Se não for aquela tradicional com escovação e pasta de dente, pelo menos alguma tentativa para manter o ambiente bucal menos propício para o desenvolvimento de infecções, que podem agravar o quadro inicial.

É importante manter a criança bem hidratada e respeitar a falta de apetite. Procure oferecer alimentos líquidos ou pastosos e evite os ácidos (abacaxi, laranja etc.). Dê preferência a temperaturas neutras (nem quente e nem frio), pois qualquer variação na temperatura piora a dor.

Evitar a transmissão da estomatite

É difícil impedir a estomatite, já que o vírus é facilmente transmitido de uma pessoa para outra. Por esse motivo é importante evitar o contato da criança com outra doente.

Para proteger os outros, não mande seu filho para a escola enquanto estiver doente.

 

Você pode gostar de ler:

Vacinas: no posto de saúde ou na clínica? 

Febre: o que é, quando e como tratar?

Como prevenir e tratar assaduras

Como cortar as unhas do bebê?

 

Silvia Castilho

Escrito por: Silvia Castilho

Confira os 54 posts publicados pela Silvia Castilho

Veja Também