Espelho no quarto do bebê

01.11.2012 – Olá Mães Amigas!

Quando estamos preparando o cantinho do nosso bebê queremos, na verdade, montar um ambiente aconchegante. Quase como um ninho! Para que ele se sinta, amado e protegido.

Hoje falaremos de um item da decoração muito conhecido e utilizado em vários ambientes da casa. Mas que é pouco pensado no quartinho dos nossos pequenos.

Nosso querido “AMIGO” espelho!

O uso de espelhos estimula o desenvolvimento infantil, pois permite que a criança observe seus movimentos, seus gestos e suas falas.

Tão importante quanto a beleza é a segurança das nossas crianças. Hoje encontramos no mercado espelhos em acrílico que nos oferecem essa tranquilidade.

De acordo com a revista CRESCER, o bebê começa a se reconhecer a partir do décimo mês e, por isso, é importante oferecer para ele a sua imagem refletida no espelho.

 

Falando ainda em segurança, dê preferência aos modelos com molduras e tenha sempre atenção quanto à fixação do espelho.

 

Hoje existem várias possibilidades, veja essa opção com nome, um charme, não? Super personalizado!

E essa composição? Que graça, podemos fazer um composê com os tecidos utilizados para as cortinas e kits do berço.

 

Por fim, esse ambiente com tons neutros, totalmente contemporâneo que pode ser para um menino ou menina. 

 

Para saber mais sobre as vantagens do espelho na vida do bebê, leia esse artigo da revista CRESCER, da Editora Globo:

“Quem consegue ficar impassível diante do espelho? Ninguém. Muito menos os bebês. Eles adoram observar sua imagem porque isso os leva a um mundo de descobertas. “É ótimo para ajudar a criança a reconhecer seu corpo”, diz Orlei Araújo, pediatra do Hospital Santa Marina, em São Paulo. No espelho, por exemplo, seu filho percebe que as mãos, que estão sempre na boca, têm braços.

Descobertas

Os bebês também treinam a fala diante do espelho, dando gritinhos. Esse bate-papo e o estímulo dos pais – que identificam o filho para ele mesmo – contribuem para o reconhecimento final: por volta dos 10, 11 meses, a criança percebe que é dela a imagem no espelho.

Sou eu, sou eu! 

A maioria dos bebês se identifica no espelho a partir do décimo mês, “mas é normal e esperado que a criança descubra isso até os 18 meses”, avisa o pediatra Orlei Araújo. Caso não aconteça com seu filho, convém fazer uma observação ao pediatra. “A criança autista, às vezes, não consegue perceber que a imagem refletida no espelho é dela nem que é uma pessoa separada da mãe”, alerta Anne Lise. 

Entre o segundo e o terceiro mês, o bebê sorri para qualquer rosto, inclusive o seu refletido no espelho. Não é que ele se reconheça. Antes dessa descoberta, explora o espelho como qualquer outro brinquedo. Diverte-se com o reflexo que vê: o de outra criança. Depois do quinto mês é capaz de identificar os pais no espelho. Olha para a imagem e para quem estiver a seu lado, confirmando a informação. Aproveite e brinque de cadê-achou. “Essa brincadeira auxilia a criança a perceber, mais adiante, que a mãe não faz parte dela”, diz Anne Lise Scappaticci, psicanalista infantil da Unifesp. Quando começa a engatinhar, o desafio do bebê diante do espelho é entender como aquela imagem, que ainda não reconhece como sua, está lá. Intrigadíssimo, faz investigações atrás do objeto.”

 

Um grande beijo e até a próxima matéria!
 
placa-colunista-dani-rehm-s-contato

 

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1816 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm