E começa mais uma fase: o desfralde!

20.05.2013

 

Confesso que estava ansiosa. Eu e todas as outras mães do maternal II. Pequenas crianças entre 2 anos e 2 anos e meio estavam prestes a começar a entender que xixi e coco era para serem feitos na privada e não mais na calça, ou melhor, na fralda!

Fizemos uma reunião para debater como seria o início do desfralde na escola. E as considerações levantadas pela escola foram:

– O início da retirada das fraldas deve ser um momento tranquilo, considerado como parte da vida da criança e dos pais e deve ser encarado sem angústias e sem muitas expectativas antecipadas.

– Seu filho está crescendo, tornando-se mais independente e deixando a mamãe mais livre também. É uma nova etapa.

– Os pais não devem ter pressa nesse processo. Não há nada melhor do que dar tempo ao tempo.

– A criança precisa ter algumas habilidades para começar ficar sem as fraldas. Ela deve conseguir ficar sentada sozinha de 5 a 10 minutos, andar, falar para conseguir pedir para ir ao banheiro e tirar suas roupas – que devem ser de fácil manuseio, como as de elástico.

– Geralmente, uma criança de 2 anos de idade já se encontra pronta para o início da retirada das fraldas. Nunca se esqueça de que cada criança tem o seu desenvolvimento e o seu tempo para aquisição dessa habilidade. Respeite o momento de cada criança.

E lá fomos nós para uma nova fase!

Na primeira semana, as crianças iam para a escola de fralda. Lá, sentavam em roda com a professora e os amigos e seguiam em frente com o projeto “calcinhas e cuecas” (será detalhado logo abaixo) e os hábitos de higiene pessoal. Retiravam a fralda e ficavam de cueca e calcinha durante o dia. Ao irem embora para casa, colocavam a fralda.

Após duas semanas, elas começaram a ir para a escola e voltar para casa sem fralda.

E, após mais uma semana, finalmente, veio o sinal da economia… rsrsrs.

bilhete maes amigas

Confesso que o processo foi muito mais fácil do que imaginei!

Senti que o Miguel logo entendeu a dinâmica do “pedir para fazer xixi”. Claro que existiram alguns escapes, mas lidamos de forma natural, sem penalizá-lo. E ele mesmo entendeu que, ao fazer um xixi ou um coco na calça, a sensação era estranha. Rs.

Passado o primeiro mês, tivemos o seguinte retorno da escola, o qual pedi permissão para compartilhar com vocês.

“É como muito entusiasmo e felicidade que venho por meio deste apresentar como foi o início do desfralde do grupo Maternal II neste 1º trimestre de 2013.

Projeto: “CUECAS E CALCINHAS”

Desfralde-maes-amigas-1

Nos momentos da roda, dialogamos sobre a retirada das fraldas, deixando a criança segura e confiante no que iria acontecer. Levamos as crianças até o banheiro e apresentamos os elementos que possuem e suas funções: o vaso sanitário, a descarga, a pia, o sabonete… Apresentamos cuecas e calcinhas e sempre focando a diferença do menino e da menina, o qual o menino usa cueca e a menina usa calcinha.

Confeccionamos crachás caracterizando menina e menino e seus respectivos nomes. Apresentamos e cantamos com as crianças músicas de higiene, construímos um cartaz onde fixamos imagens de bebês com fraldas e de crianças usando calcinhas e cuecas, este tipo de atividade foi pensado para facilitar a compreensão do conteúdo. Usamos os pés e as mãos como forma de exploração de pintura, as meninas pintaram a menina e os meninos pintaram o menino.

Desfralde-maes-amigas-2

Foram anexadas ao painel fichas de higiene que diariamente apresentávamos para as crianças sobre sua importância. Além de todo material utilizado para melhor compreensão do assunto, foi usado também como recurso a leitura do livro “CUECAS E CALCINHAS – CERTO E ERRADO”, que facilitou muito para crianças, pois o mesmo possui uma leitura dinâmica e uma variação de imagens, chamando a atenção das crianças.

desfralde-cuecas e calcinhas

Para finalizar, confeccionamos um “livrinho” sobre cada etapa do trabalho realizado. Foi uma construção bastante espontânea, com empenho das crianças e com uma ajudinha da Prô para o toque final.”

 

Já se passaram 40 dias. Miguel já pede para ir ao banheiro e eu não fico o tempo todo falando “Filho quer fazer xixi?” rs. Ele já diferencia o xixi do coco.

Observações de mãe amiga

– Comprei um penico tradicional (do mais simples), ganhei da vizinha um pinico musical e comprei um redutor de vaso que nunca foi utilizado. Miguel não gosta. Resumindo: opte pelo pinico mais simples, baratinho, leve e sem muito trilili. São funcionais e cumprem com a sua necessidade.

– Ensine os filhos a fazerem xixi no vaso normal. Em casos de emergências você não sofrerá.

– Nunca carreguei penico no carro. E já passei por apertos! No grupo de debates, as meninas sugeriram que eu tivesse sempre a bordo um copo plástico (tenho menino) e na emergência eu poderia usá-lo… sim eles vão querer fazer xixi nas horas mais inusitadas… E deu tão certo, tão certo, que outro dia, no carro, ele disse “mamãe quero fazer xixi no copo”… hahaha, chorei de rir!

– Leve na sua bolsa um frasco de álcool em gel para limpar todas as privadas públicas que você provavelmente vai passar.

– Leve sempre com você lencinhos umedecidos e uma troca de roupa, sem esquecer das meias e sapatos. (Prefira os chinelos e crocs nessa fase de transição, pois são muito mais fáceis de limpar).

– Seu filho fez xixi em público? Relaxe! Não entre em pânico, não estresse, não fique brava e nem envergonhada. Lide apenas como uma mãe que está passando pelo desfralde do seu filho. Passe segurança: “Escapou, filho? Não tem problema! Da próxima vez lembra de pedir para a mamãe, tá?”

– Todas as vezes que ele estava de fralda, logo pela manhã, ao acordar (à noite ainda não desfraldamos) e ele pedia para fazer xixi eu levava ele até o penico. Raramente eu disse “você está de fralda, pode fazer”.

– Sim, eu faço xixi na frente do meu filho, de porta aberta!

– Sim, ele me pergunta “o que é isso, mamãe?” e eu digo “mamãe é menina e tem xoxoleta” (periquita, menininha, popotinha ou qualquer nome que você vai usar! rs) “e você é menino e tem pipi”.

– Sim, ele acorda de madrugada querendo fazer xixi e, mesmo ele de fralda e eu morrendo de sono, eu levo ele ao banheiro.

– Sim, ele aprendeu a fazer xixi em pé, no matinho, no ralo, no lixo (quando o banheiro público é porco demais de sujo) e ele acha o máximo. E eu também!

– Sim, vai chegar a sua hora e você vai ver como é mais fácil do que imagina. Então, relaxe e boa sorte. É só mais uma fase!

– E por último, siiiiiiim, estou feliz com essa nova economia! Chega de fazer cálculos para saber o valor unitário da fralda! hahahahaha!

pinico maes amigas

Agradecimento especial à professora Sabrina Souza.

Polyana Pinheiro

Escrito por: Polyana Pinheiro

Confira os 132 posts publicados pela Polyana Pinheiro

Veja Tambm