UNIVERSO POLYANA: Dormir na cama dos pais

24.09.2013 – “Mãe não vem com manual”, mas quando nos tornamos mães pela primeira vez, já sabemos “entre aspas” como iremos conduzir diversas situações. É pitaco de mãe, pitaco de tia, pitaco de mãe amiga, leituras e mais leituras em diversos livros especializados, experiências visuais que enxergamos nos filmes ou nas ruas e uma cultura imposta pela nossa sociedade que, a sensação que dá, é que já sabemos como iremos lidar em todos os casos.

Entretanto, na prática, quando nos tornamos mães dos nossos filhos, sabemos que muitas das teorias que imaginávamos que saberíamos lidar não são tão fáceis como pareciam ser.

Quantas vezes eu julguei uma criança berrando e se jogando em uma loja quando ainda não era mãe? E quantas vezes eu disse “Ah, quando eu for mãe, não vou fazer isso com meu filho!” e na prática do dia a dia….PLOFT! Parece que Deus está querendo te sacanear e te propõe uma pegadinha ao vivo no pior local de todos! rs

Quando o Miguel nasceu, eu tinha como meta diversas situações: não dar chupeta, não levar o Miguel para dormir na cama dos pais, não assistir televisão enquanto come, não me estressar nunca com meu filho. E, de verdade? Não consegui cumprir com nenhuma delas como eu imaginava que seria.
Dormir na cama dos pais
Hoje, eu resolvi contar como burlei todas as regras do manual sobre “DORMIR NA CAMA DOS PAIS” rs

Miguel dormia bonitinho no berço quando bebê. Nos primeiros meses de vida, eu fazia como dizia o “manual”. Quando chegava a hora do cochilo ou do sono noturno, o colocava ainda acordado no berço e tentava de todas as maneira fazê-lo dormir ali, para ele se “acostumar a pegar no sono sozinho”. E, quando ele de repente dormia, era uma vitória. Parecia que eu tinha conquistado o mundo! rs

Foram inúmeras tentativas, seguindo todas as dicas e conselhos do mundo! Ora era mais fácil, ora mais difícil. Todo dia a mesma rotina para, devagarzinho, ele ir se acostumando….certo!

Entretanto, as fases foram chegando, o Miguel começou a ter comportamentos diferentes e eu, como mãe, fui pirando! ahahahah. Socorro! O filho dorme algum dia a noite inteira do jeito que sonhamos?!?!

Primeiro, foram os dentes que começaram a nascer. Depois, a chupeta que caia da boca durante a noite. Depois, vieram as “escolites”. Era resfriado, dor de garganta, conjuntivite, estomatite, faringite, otite e todas as outras “ites” que vocês podem imaginar. Depois, veio um quadro de terror noturno. Depois, veio a fase de ele querer dormir na sala. Depois, veio a fase de ele querer mamar durante a madrugada. Depois, veio o desfralde, e mesmo estando de fralda, ele queria ir ao banheiro fazer xixi.

Dormir na cama dos paisEm cada uma dessas fases, eu acordei na madrugada por uma, duas, três ou até quatro vezes. Incansavelmente, eu ia socorrê-lo em seu quarto, todas as vezes. Nunca consegui fazer o “deixa chorar que ele cansa, para e aprende”.

Até que chegou uma hora que eu estava me sentindo um bagaço. Além de mãe, eu também tinha um marido para dar atenção, uma casa para cuidar e um trabalho para conquistar o meu ganha pão. E foi nesse momento que eu mordi a língua e apertei a tecla F…!

Eu percebi que era mais importante eu dormir bem, o pouco que me restava, do que ficar tentando encontrar quais das técnicas dos “manuais” funcionavam mais. Não! Para mim, não funcionava! Eu deixava ele dormir na sala, na minha cama e dava mamadeira na madrugada se fosse preciso, sim! Quaaaaaaantas vezes eu levei o Miguel para minha cama? Inúmeras!!!! E é tão engraçado, né??? Eles dormem tãããoooo bem! hahahahahah

Passei a acreditar nas minhas escolhas, mesmo que, na teoria, ensinassem o contrário. E, a partir disso, eu comecei a ficar mais segura, tranquila e feliz (e descansada é claro!).

Dormir na cama dos pais
Miguel hoje inicia a hora do sono na minha cama, ao meu lado, ou do meu marido, todas as noites. Tem coisa mais linda do que ouvir “mamãe, vem aqui que eu quero te abraçar?” e, no enlaçar dos seus mini bracinhos ao redor do meu pescoço, ele fecha os olhinhos e cai profundamente no sono. Após dormir, o levo para sua caminha!

Tem dias que ele dorme a noite toda na sua caminha! Sim, esse dia chega!!!!

Mas, ainda tem dias que ele acorda e, ao entregar a chupeta (que está no chão), ele volta a dormir. Tem dias que ele quer mamar na madrugada, tem dias que ele quer beber água, tem dias que ele quer fazer xixi, tem dias que ele aparece no meu quarto e quer deitar conosco, tem dias, tem dias, tem muitos dias ainda pela frente… mas aprendi que, quando estamos seguras das nossas escolhas, tudo flui mais gostoso e, como dizem as más línguas, um dia eles não vão querer mais a nossa cama, então, deixa eu aproveitar, sem culpa!

Horário de Verão e Filhos – Leia outra matéria da coluna Universo Polyana

Polyana Pinheiro

Escrito por: Polyana Pinheiro

Confira os 135 posts publicados pela Polyana Pinheiro

Veja Também