Dia das crianças: brincar é fundamental

10.10.2019 – Você sabe como as crianças têm energia de sobra, e estão sempre prontas para qualquer atividade. Brincar é fundamental para um desenvolvimento saudável, o que já foi comprovado por estudos.

Por que nunca acaba a disposição? Uma pesquisa feita em conjunto pela Universidade Clermont Auvergne (França) e Universidade Edith Cowan (Austrália) – descobriu a razão. Depois de fazer testes aeróbicos e anaeróbicos com garotos de 8 a 12 anos, adultos não-treinados e atletas de resistência, os cientistas descobriram que os pequenos, de fato, demoram mais para se cansar do que adultos não treinados. Isso sem contar que seus músculos também se recuperam tão rápido quanto o de triatletas. E concluem que todo esse potencial deve ser estimulado na infância para aumentar as chances de formar adultos ativos e saudáveis.

Falamos com a Dra. Flávia Puccini, para que a especialista exemplificasse mais este assunto:

 

Dra. Flávia Puccini

Fonoaudióloga, mestre em processos e distúrbios da comunicação pela USP, especialista em motricidade orofacial pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. Consultora de amamentação, laserterapeuta, especialista em dificuldades alimentares, fala, teste da linguinha e disfagia. 

Site e Instagram.

 

Brincar é fundamental para o desenvolvimento

Quem nunca ouviu dos avós “no meu tempo as crianças brincavam de um jeito muito diferente do que as de hoje em dia…”? E realmente é verdade. Encontrar uma criança à moda antiga tem sido cada vez mais difícil no século XXI. E é claro que isso é normal… é impossível e nem é saudável privá-los e afastá-los das tecnologias que nós mesmos não vivemos sem. Mas é preciso lembrar o quanto é importante ser criança e que brincar é essencial!

A Universidade Harvard, nos Estados Unidos, criou um Centro de Desenvolvimento Infantil para fazerem estudos sobre essa etapa da vida e ressaltam que brincadeiras adequadas a cada faixa etária da criança são extremamente importantes para estimular as chamadas “habilidades para a vida”. Essas habilidades são importantes, por exemplo, para qualquer emprego no futuro, para buscar objetivos, para ser pai e mãe ou para cumprir múltiplas tarefas simultaneamente.

A realidade que mais temos visto, no entanto, é um pouco diferente do que recomenda-se na área da saúde. Brincar tem ficado cada vez mais em segundo plano para que os pequenos cumpram uma rotina agitada de compromissos extracurriculares, além de quererem facilmente trocar brincadeiras por algumas horas jogando joguinhos no tablet ou smartphones.

A grande questão é que para ser criança, para aprender e se desenvolver não são necessários aparelhos eletrônicos de última geração e nem brinquedos caros e complexos. O mais importante é o estímulo e a companhia dos pais nas atividades. Brincar de fazer o jantar, colocar o pequeno na cozinha para fazer a comida junto com a família e colocar a mão na massa, ajudar com os ingredientes, conversar, brincar e, principalmente, participar! Isso é muito rico.

Criança brincando

Atividades e brinquedos simples e educativos podem se tornar estímulos sensoriais cruciais. Fazer um passeio, andar descalço, explorar texturas, cheiros e contato físico ajudam em muitos aspectos no desenvolvimento da criança. Influenciam na alimentação, na organização, fala e linguagem no geral, então é sempre importante lembrar que brincar de pega pega, esconde esconde, brincadeiras de jogar, abraçar, rodar, essas atividades tão simples, são muito ricas e importantes para os nossos pequenos porque elas não precisam de nada material, e sim de presença de pessoas, e essa troca com pessoas é muito importante para o desenvolvimento da criança.

Quando se trata de brinquedos, a oferta de brinquedos educativos tem crescido, mesmo que pouco a pouco. Esses brinquedos têm como principal objetivo fazer um estímulo

sensorial dos pequenos enquanto estão se divertindo. E mesmo nas brincadeiras mais simples, como brincar de casinha, por exemplo, as crianças aprendem a se relacionar, a cuidar do irmãozinho, irmãzinha ou amiguinhos.

Eles observam e reproduzem o que enxergam dentro de casa, por isso o modelo dos pais é extremamente importante na fase de desenvolvimento infantil. Se a criança vê que os pais ficam o tempo todo no celular ela vai querer repetir aquilo também.

Por outro lado, sabemos que o ritmo de vida dos adultos é muito acelerado, com muito trabalho e stress presentes na rotina. Mesmo assim, sempre que posso eu oriento os pais para que, pelo menos no momento que estiverem em casa ou passeando com seus pequenos para que de fato estejam presentes e procurem atividades mais simples, mas que possam ser realizadas com frequência.

Ler livros, por exemplo, faz com que os pequenos comecem a desenvolver a habilidade de organizar e assimilar histórias, ajudando o cérebro a se exercitar e conhecer o mundo. Assim, adquirem recursos para desenvolver e usar a fala e a linguagem, como um todo, para se comunicar com outras pessoas.

Livro e criatividade

Além disso, no processo de alfabetização, essa criança vai ter mais facilidade para nomear e usar palavras, se concentrar, prestar mais atenção e na interpretação de textos. É possível ler para bebês também porque eles captam alterações de tom e compreendem o ritmo do texto, por isso que mudam a expressão de acordo com o momento, sorrindo e arregalando os olhos, por exemplo.

O desempenho escolar, o traquejo social, a desenvoltura, as nossas habilidades motoras, a capacidade de falar, de mastigar e fazer atividades simples e cotidianas são muito influenciadas pelos estímulos que recebemos quando pequenos e quanto mais reproduzimos essas atividades melhor ficamos nelas. Por isso é tão importante deixar que a criança seja, de fato, uma criança e desenvolva, use e abuse da criatividade e de brincadeiras estimulantes. Brincar faz bem!

Texto escrito por Dra Flávia Puccini.

Revisado por Madame Conteúdo.

Confira também:

Brinquedos dos anos 80 e 90 dia das crianças

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1839 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm