Asma mata?

26.08.2019 РDepois do caso da atriz, Fernanda Young, ficamos curiosas em aprofundar nesse assunto e entender se asma realmente mata ou ṇo.

Conversamos com o pneumologista e alergologista pediátrico, Dr. Alfonso Eduardo Alvarez que nos deu detalhes e explicações:

“Sim, asma mata. No Brasil, são 5 pessoas por dia que morrem de asma por insuficiência respiratória.

No caso da Fernanda, que faleceu ontem (25/08) a parada cardíaca foi uma consequência de uma crise de asma que a atriz teve. Quando a crise acontece, há uma diminuição na oxigenação sanguínea.

Existem vários tipos de asma e pode ser desde crises intermitentes que acontecem esporadicamente, até a asma persistente que deve ser feito tratamento preventivo (existindo a leve, moderada e grave) onde todas têm tratamento.

Por isso, a asma tem controle, são medicações que impedem o paciente de ter crises, ou seja, não existe cura e sim prevenção através de tratamentos com medicamentos.

Em caso de crianças, muitas vezes com o crescimento ela pode melhorar e deixar de ter crises ficando sem a medicação prevenida. No caso de adultos, é importante entender que o tratamento deve ser contínuo e preventivo.

Bronquite é um termo leigo para asma e é tudo a mesma coisa”.

 

O que é?

Asma é uma doença inflamatória que atinge os brônquios, os quais são os canais por onde o ar passa para chegar nos pulmões. Nos pacientes asmáticos estes canais estão mais estreitos, o que dificulta a passagem de ar fazendo com que os sintomas da asma apareçam. Mesmo fora das crises, estas vias ficam inflamadas e reagem de maneira anormal aos estímulos. Por isso é importante manter o tratamento mesmo quando se está bem.

Quais os sintomas?

Os sintomas mais característicos da doença são a tosse, falta de ar, chiado e aperto no peito e despertar noturno. Normalmente os sintomas pioram à noite e nas primeiras horas da manhã. Se você tem asma e apresenta algum destes sintomas, sua asma pode estar descontrolada.

Pesquisas comprovam

Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) a asma é uma doença grave. Responsável pela quarta causa de internação no Brasil e pela morte de duas mil pessoas por ano, a asma é definida como uma obstrução brônquica, geralmente ocasionada por um processo inflamatório. A asma pode ser alérgica e não alérgica. A mais comum e que atinge principalmente as crianças é a asma alérgica, desencadeada pelos alérgenos inalantes como poeira, ácaros, fungos e pólen.

Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença atinge cerca de 235 milhões de pessoas em todo o planeta. Estudos apontam que a asma é responsável pela morte de dois milhões de pessoas no mundo.

Uma pesquisa recente, que contou com a participação da ASBAI, apontou que 73% dos pacientes com asma admitem não seguir todas as recomendações médicas. “Cerca de 47% dos pacientes dizem que não usam a medicação de forma regular. Uma das barreiras é o alto custo dos remédios e a dificuldade de encontra-los na rede pública”, explica o presidente da ASBAI, Dr. Flavio Sano.

A prática regular de exercícios físicos é fundamental para pacientes com asma sob controle, já que amplia a capacidade respiratória.

Confira também:

Benefícios da natação para a respiração

Alessandra Assumpção

Escrito por: Alessandra Assumpção

Confira os 59 posts publicados pela Alessandra Assumpção

Veja Também