Aromaterapia para crianças

14.08.2019 – Usar a aromaterapia com as crianças é uma maneira natural de acalmar e pode ser usada desde recém-nascidos até crianças maiores. Convidamos uma especialista para explicar esse tema pensando no equilíbrio e harmonia do organismo de todos nós. 

Sílvia Delman

Doula e Terapeuta Integrativa com foco em Desenvolvimento Humano. Estudiosa da primeira infância e das relações familiares, tem formação em Radiestesia, Aromaterapia e Florais de Bach, e é mãe de 2 meninos que são seus maiores guias na busca de novos aprendizados e aprimoramento constante.

Instagram

 

Aromaterapia é…

A aromaterapia é uma prática de abordagem integrativa que utiliza os óleos essenciais e que visa promover a recuperação do equilíbrio e a harmonia do organismo considerando todos os nossos aspectos existenciais: o físico, o mental, o emocional e o espiritual, e que pode e deve ser associada a outras práticas terapêuticas, sejam elas tradicionais ou holísticas. É considerada um Prática Integrativa Complementar (PIC) reconhecida e integra o rol de procedimentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde.

Substâncias naturais…

Antes de falarmos em aromaterapia, no entanto, é preciso esclarecer que os óleos essenciais são substâncias 100% naturais extraídas diretamente das plantas (raiz, caule, casca, semente, folhas, flores, resinas, frutos, etc) e que possuem propriedades aromáticas, farmacológicas e terapêuticas. Os óleos essenciais se distinguem completamente das essências sintéticas (produzidas em laboratório), as quais podem muitas vezes se aproximar dos óleos essenciais no que se refere ao aroma, mas que não possuem qualquer ação terapêutica.

Efeitos vibracionais…

Quando falamos em óleos essenciais estamos falando basicamente da essência da planta, ou seja, da “alma” de determinado elemento vegetal com toda sua complexidade, razão pela qual a atuação dos óleos essenciais é extremamente ampla e compreende desde efeitos físicos diretos e visíveis – pois contém ativos químicos, ainda que naturais -, aos efeitos vibracionais em nossos campos mais sutis (mental, emocional e espiritual) – pois carregam a essência vibracional de cada planta e assim atuam em nosso reequilíbrio energético.

Sílvia Delman – Doula e Terapeuta Integrativa com foco em Desenvolvimento Humano.

Nas crianças…

Nas crianças o uso dos óleos essenciais é bastante amplo e pode ser de grande auxílio aos pais em vários aspectos: desde o alívio de cólicas, gases, constipação e dificuldades com a digestão até questões relacionadas ao trato respiratório, baixa imunológica, doenças de pele, picadas de inseto, assaduras, passando pelas questões emocionais e dificuldades com o sono, entre tantas outras. Óleos essenciais são uma ótima alternativa para auxiliarmos nossas crianças a crescerem mais saudáveis física, psicológica e emocionalmente.

Para não finalizarmos essa matéria sem mencionar usos específicos, vou citar alguns óleos essenciais comumente utilizados em crianças e alguns de seus usos práticos, sem a menor pretensão de esgotar o tema, que por si só é objeto de várias obras bastante extensas:

Soluções com aromaterapia

Lavanda (Lavandula angustifolia): É bastante utilizado como coadjuvante para auxiliar nas dificuldades para dormir ou para diminuir ansiedade e irritabilidade, pois estudos indicam que tem o potencial de reduz os níveis de cortisol (hormônio do estresse) e com a diminuição desse hormônio o mecanismo do sono se torna mais equilibrado. Possui ainda propriedades analgésicas, anti-inflamatórias, cicatrizantes e sedativas, por isso é bastante usado pra tratar assaduras, picadas de insetos e queimaduras. É considerado um óleo bastante seguro.

Camomila Romana (Anthemis Nobilis): É um óleo essencial que tem a frequência da energia materna “que cura todos os males”, por isso acalenta, serena emoções, dá segurança e atenua a hiperatividade. Atua como calmante no sistema nervoso, auxilia nas dificuldades com o sono, e trata de “feridas emocionais”, entre outras atuações incríveis.

Laranja Doce (Citrus Aurantium Dulcis): Também um óleo “queridinho”, conhecido como Óleos Essencial das Crianças. Tem efeito animador, desperta alegria, promove estabilidade emocional, ajuda a melhorar a concentração e equaliza agitação do ambiente por tratar o nervosismo e a inquietude e ser um poderoso agente purificador. Também é utilizado para questões alimentares (falta de apetite), digestivas e intestinais (cólicas e gases). É um óleo fotossensível, assim como quase todos os cítricos, e não deve ser utilizado em locais que serão expostos ao sol.

Eucalipto (Eucalpytus radiata): O óleo essencial de eucalipto radiata consiste em um óleo mais suave dentre os eucaliptos e por isso, dentro da “família” dos eucaliptos, é ele o óleo apropriado para o uso em crianças. É um tônico do sistema respiratório, antibacteriano, antisséptico aéreo, expectorante e descongestionante nasal, auxilia em casos de bronquite crônica e aguda, sinusite, gripes e resfriados. Energeticamente o eucalipto auxilia na dissolução da melancolia e tristeza nos corpos emocional e mental, e na limpeza de ambientes.

Melaleuca ou Tea Tree (Melaleuca alternifolia): O Óleo Essencial de melaleuca é um antimicrobiano, antifúngico e desinfetante natural, e por esse motivo tem inúmeras utilidades, quase um “Bombril” da aromaterapia. Mas, por um óleo mais forte é utilizado normalmente apenas em crianças mais velhas.

Com relação à forma de utilização, os óleos essenciais podem ser aplicados através de massagens, compressas, banhos, sprays de ambiente, aromatizadores individuais ou de ambientes, dependendo da atuação e do objetivo pretendido, lembrando sempre que, em regra, os óleos essenciais não devem ser utilizados puros.

Enfim, as possibilidades de utilização dos óleos essenciais de forma terapêutica são as mais variadas e se ampliam a cada dia que os estudos avançam. É apaixonante ver como a conexão com ferramentas tão poderosas e ao mesmo tempo tão acessíveis pode proporcionar mais bem estar e qualidade de vida para o desenvolvimento de nossos pequenos e nosso ambiente familiar. Sejam bem vindos ao incrível mundo dos óleos essenciais!

Alerta:
Embora os óleos essenciais sejam substâncias totalmente naturais eles são extremamente complexos e é recomendável que a utilização seja sempre orientada por um profissional habilitado uma vez que existem sim contra indicações, destacando aqui as mulheres grávidas (em razão de alguns provocarem contrações uterinas e aumento de pressão), e bebês e crianças pequenas (em função da sensibilidade física e energética), entre outros grupos de atenção. Deve ainda ser evitado o contato com os olhos e jamais substituir qualquer tratamento em andamento sem o conversar com o profissional responsável.

Texto escrito por Silvia Delman.

Revisado por Madame Conteúdo.

Confira também:

O sono do bebê

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1923 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm