Amamentação neste período de isolamento

13.05.2020 – Você está amamentando? Sabe como seguir neste momento em meio a pandemia? Conversamos com uma especialista para esclarecer dúvidas que rondam a cabeça de muitas mães nesta fase sobre a amamentação com o período de isolamento.

As orientações são da Dra. Flávia Puccini, consultora de amamentação e laserterapeuta.

Amamentação e pandemia

Quem é mãe com certeza sabe o que é ter preocupações e incertezas, desde a gestação. Primeiro as dúvidas sobre o nascimento do bebê, depois, com o recém-nascido, vêm os problemas de amamentação, outras dificuldades surgem no desenvolvimento infantil, adolescência e assim vai, praticamente pelo resto da vida.

Estamos vivendo um momento diferente, nunca vivenciado pelas novas gerações. Estamos passando por uma pandemia, do coronavírus. E aqueles medos e incertezas são multiplicados inúmeras vezes. Principalmente para mães de recém-nascidos ou que ainda estão em fase de amamentação.

A amamentação ainda é melhor para o meu bebê? Corro o risco de contaminá-lo? O que fazer? Acreditamos que essas sejam as dúvidas de todas as mães que estão passando por essa fase, tão delicada.

A orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que as mães continuem normalmente com o aleitamento materno. É recomendado que aquelas que forem diagnosticadas com coronavírus, ou até mesmo por precaução, amamentem de máscara. Caso não se sintam confortáveis para fazer dessa forma, podem retirar o leite da mama e dar para o bebê pela mamadeira.

Mesmo com tantas incertezas em relação ao coronavírus, sabemos o quanto o leite materno é importante para a imunidade do pequeno. Além de deixá-lo mais fortinho nesse período e todos os outros benefícios.

Foto de: Marco Flávio

A conexão entre a mãe e o bebê

No mamilo da mãe, existem neurotransmissores. Eles captam pela saliva do bebê, se ele está doente ou não. Essa informação então passa para o cérebro. O corpo da mãe, então, entende o que é necessário para ajudar na recuperação e passa mais anticorpos para o bebê. Por isso, o leite fica mais denso e escuro. Ele está cheio de anticorpos para que o pequeno possa se recuperar mais facilmente.

É claro que é possível que muitas mães não se sintam confortáveis para continuar amamentando, principalmente aquelas que forem diagnosticadas com Coronavírus. Não há necessidade de se culparem por isso. O ideal nesses casos é ordenhar o leite e oferecer (ou pedir para que o pai ou avós ofereçam) para o pequeno. Dessa forma ele vai continuar se alimentando de leite materno, além de ajudar com que a produção não caia.

 

Confira também:

Amamentação e vacinas

 

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1949 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm