Adolescência: quais os mistérios dessa fase?

05.11.2019 – A adolescência é uma fase que requer cuidado, atenção e respeito. Para muitos pais é um momento de muito estresse para que consiga ter uma comunicação e entender o que os filhos nesse momento precisam.

Nessa etapa do desenvolvimento, existem constantes transformações físicas, sexuais, orgânicas, cognitivas e psicológicas, por ser uma transição entre a infância e a fase de constituição do adulto, pois esse se depara agora, com novas exigências intelectuais e sociais variadas.

Renata Miranda Lela


CRP: 06/68519
Especialista em Terapia Comportamental Cognitiva Infância e Adolescência; Psicologia Clínica pelo Conselho Federal de Psicologia; Educadora Parental  em Disciplina Positiva e em Educação Infantil pela PDA/USA (Positive Discipline Association/USA); Facilitadora do Programa Educação Emocional Positiva e do Programa Ciranda; Colunista do Site Descobrindo Crianças.

Site e Instagram.

A especialista estará presente no sábado dia 09 de novembro para o Papo Família  – Desvendando o cérebro do adolescente.

Desvendando a adolescência

O que vem em sua mente quando você ouve a palavra “adolescência”?

Reclamações, dificuldades, guerras infinitas ou até mesmo “aborrescência”…quem já não ouviu essa definição?

Quando pensamos na palavra adolescência, logo pensamos em todas essas definições acima e frases como “Tô de Boa”, “Véio”, “Tá ligado”, “Tô indo”, entre muitas outras, começam a fazer parte do vocabulário dos pais e mães e de todos aqueles que convivem com eles.

Mas apesar de tudo isso e de todas as dificuldades que de fato circundam esse momento da vida, que todos nós um dia já vivemos, a adolescência é uma fase linda, repleta de muitas descobertas e de muitas experiências marcantes que farão parte da memória de qualquer ser humano para sempre!

Basta que a gente compreenda um pouco melhor essa fase para que ela se torne mais bonita e mais fácil de ser vivida, tanto pelos próprios adolescentes quanto para seus pais ou adultos que convivem com eles.

Durante esse momento da vida, o corpo passa por transformações significativas e se prepara para a idade adulta. O cérebro também se transforma, com muitas conexões que acontecem formando novas circuitárias. Hormônios se revezam aos montes no organismo dando os “ares da graça”. A dopamina, grande responsável por nossa atitude de busca por recompensas, atinge o pico mais alto no cérebro de toda a nossa vida.

Mas a principal transformação de todas, sem dúvida absolutamente nenhuma, está na formação da identidade e na solidificação de tudo aquilo que foi vivenciado na infância.

Hoje já se sabe, através de estudos feitos com o uso de neuroimagem, que a formação completa e o total amadurecimento do cérebro, acontece somente por volta dos 25 anos de idade.

E a última região a terminar seu processo de amadurecimento, é a região do Córtex Pré-Frontal Cerebral, região que é responsável por coordenar todas as Funções Executivas do Cérebro.

As Funções Executivas, por sua vez, são responsáveis por coordenar com maestria todo o funcionamento do nosso cérebro. Funções como organização, planejamento, controle de impulsos, memória operacional, entre outras, são todas parte das funções executivas.

Portanto, quando pensamos em amadurecimento cerebral, essas funções serão as últimas a conseguir funcionar adequadamente.

A partir daí, deixo reflexões: como exigir que seu filho de 15 anos consiga ter plena organização do tempo com a realização das tarefas, tanto da escola como de casa? O adiamento de recompensas como assistir TV ou jogar somente após a realização das tarefas, se eles ainda não tem essa circuitária totalmente formada?

Entendem porque temos uma combinação altamente explosiva, que os leva do bom humor às explosões de raiva em questões de milésimos de segundos? Altas doses de dopamina associadas à imaturidade do sistema do cérebro responsável por frear nossos impulsos, combinado às pressões dos amigos, constituição da própria identidade, dos seus gostos e opiniões, mudança do corpo, interesse pelo sexo oposto e o despertar da sexualidade, autonomia e muito mais.

Portanto, sabemos que se não houver direcionamento adequado, muitas situações perigosas podem acontecer.

Mas como parte desse direcionamento, muitos pais e mães acabam exigindo ou criando expectativas que não serão atingidas por desconhecerem o funcionamento do cérebro e o seu desenvolvimento.

Quando sabemos o que se passa por ali, sabemos também como agir e como usar toda essa transformação a nosso favor.

Entender como o cérebro funciona, o que acontece nessa fase da vida e quais dicas podemos ter para enfrentar o desafio de conduzir um adolescente, é nosso tema do Papo Mães Amigas do dia 09/11 às 8:30 na Casa Mães Amigas e através dessa roda de conversa, vamos desmistificar a adolescência e todos os seus desafios e conversar um pouco sobre estratégias para conseguirmos acessar melhor esse universo muito particular dos adolescentes.

Você vem junto com a gente? Esperamos por você!

Texto escrito por Renata Lela.

Revisado por Madame Conteúdo.

Confira também:

Drogas na adolescência: meu filho entrou

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1844 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm