Posso oferecer frituras ao meu filho?

25.02.2014 – A Mãe Amiga Patricia Fontainha trouxe uma dúvida se fritura faria bem às crianças de até dois anos. Infelizmente, não é bem assim. O que faz bem – e é necessário para o desenvolvimento de uma criança pequena – é a “gordura boa”, e esta não é encontrada nas frituras.

Então, pensamos: “Mas fritura é tão gostosa! Meu filho adora uma batatinha frita…”

Posso oferecer frituras ao meu filho? blog materno Mães AmigasA fritura é saborosa porque a gordura é responsável em dar sabor, deixa o alimento crocante e dá saciedade. No entanto, as frituras são realizadas através de um superaquecimento das gorduras, o que leva a mudanças químicas em sua composição que provocam um  “estado inflamatório” no organismo. Também pode haver a formação de uma substância cancerígena, chamada acroleína. Os alimentos fritos também recebem uma grande quantidade de gordura, aumentando seu valor calórico, contribuindo para o aumento do peso.

Nem sempre a FRITURA é a melhor forma de incluir GORDURAS na alimentação da criança

As gorduras (lipídeos) são nutrientes importantes para a formação de todas as células humanas (inclusive cerebrais), produção e absorção de vitaminas, síntese de hormônios, produção e armazenamento de energia. Por isso, é importante que seja consumida, principalmente pelas crianças, já que estão em fase de crescimento e precisam de muita energia. Nossa dieta deve conter por volta de 30% das calorias consumidas na forma de gorduras. No entanto, precisamos entender quais os tipos de gorduras existentes para oferecer as de melhor qualidade para nossos filhos.

Tipos de gorduras

Gorduras Boas

Posso oferecer frituras ao meu filho? blog materno Mães Amigas

Crianças adoram comidinhas divertidas, explore ingredientes saudáveis!

São as gorduras mono e polinsaturadas.

Gorduras monoinsaturadas: Ômega 9. Tem ação no organismo diminuindo o colesterol total e LDL (saiba mais sobre esses tipos de colesterol nesta matéria); diminui o risco de tromboses.

– Fontes: azeite de oliva extra virgem, castanhas, azeitona, abacate.

Gorduras polinsaturadas: Ômegas 3 e 6. Importante para a formação do cérebro e visão da criança. Tem ação diminuindo triglicérides e  colesterol LDL.

– Fontes: linhaça, soja, peixes de águas frias (arenque, sardinha, atum, salmão), óleos vegetais (canola, milho, soja, girassol).

 

Gorduras Ruins

São as gorduras saturadas e gorduras “trans”. São responsáveis pelo aumento de colesterol LDL e diminuição do colesterol bom HDL, além de diversos problemas cardiocirculatórios.

Fontes:

Gorduras saturadas: leite integral, manteigas, queijos amarelos, carnes gordurosas.

Gorduras “trans”: é a gordura proveniente da indústria. Está presente em diversos alimentos industrializados, gordura vegetal hidrogenada (que geralmente é derretida e utilizada para fazer frituras em restaurantes), alimentos congelados, bolachas recheadas, margarinas duras, sorvetes e produtos de panificação.

Agora que você já conhece os tipos de gorduras, vamos entender como podemos oferecer frituras às crianças

Como citei anteriormente, a oferta de gorduras em forma de frituras não é recomendada para crianças. Como são saborosas e a criança passa a pedir estes alimentos depois que tem contato com eles, vou sugerir aqui a melhor forma de oferecê-las.

1 – A recomendação é que as frituras sejam consumidas esporadicamente (no máximo 1x/semana).

2 – Devem ser preparadas com óleo vegetal (o óleo de canola é o que possui a menor proporção de gordura saturada e maior proporção de gorduras mono e polinsaturadas “boas”).

3 – O óleo deve ser aquecido pelo menor tempo e na menor temperatura possível. Nunca deve ser reutilizado.

4 – É preferível comer frituras preparadas em casa, pois só assim essas recomendações serão seguidas.

5 – Ofereça em pequenas quantidades, junto com outros alimentos saudáveis, para que a criança entenda que não deve consumir um único tipo de alimento na refeição.

 

No dia a dia, procure substituir frituras por preparações grelhadas ou assadas, consumindo preferencialmente as “gorduras boas”.

Suas escolhas refletem na sua saúde e de toda sua família!

 

Você pode gostar de ler:

Meu filho tem obesidade infantil

Fast food saudável? Tem sim, basta escolher ingredientes nutritivos!

O que acontece se a criança não mastigar certo?

 

Priscila Panzarella

Escrito por: Priscila Panzarella

Confira os 17 posts publicados pela Priscila Panzarella

Veja Também