Páscoa e diabetes, como lidar?

18.04.2014 – A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) publicou um artigo que chama a atenção de pais de crianças com diabetes mellitus para os cuidados que devem ser adotados para evitar complicações nessa época. Como é um assunto de grande importância pública, decidi compartilhar com vocês, afinal, como lidar com Páscoa e diabetes e o monte de chocolates por aí?

O que é e o que significa a Páscoa?

A Páscoa é uma festa religiosa que faz parte do calendário de feriados de vários países, inclusive o Brasil. Celebra a ressurreição de Jesus Cristo três dias depois de sua morte por crucificação. Para os cristãos, a Páscoa simboliza a passagem da morte para a vida.

Páscoa e diabetesQual é a origem da tradição do coelho e dos ovos da Páscoa?

A origem da simbologia do coelho deve-se à sua grande capacidade de reprodução e fertilidade. Como Páscoa é sinônimo de ressurreição e de renascimento, os coelhos sendo um símbolo de fertilidade foram a ela associados. O ovo simboliza vida e nascimento. Desde a Antiguidade que as pessoas costumam presentear amigos na época da Páscoa com ovos coloridos e ornamentados. Atualmente, os ovos são de chocolate e as pessoas são presenteadas com essas guloseimas no dia da Páscoa (leia mais sobre a tradição da Páscoa aqui).

O que a Páscoa tem a ver com diabetes mellitus?

Como os ovos de Páscoa atualmente são feitos de chocolate (isto é, carboidratos e gorduras) e como as crianças, incluindo aquelas com diabetes mellitus, são presenteadas com muitos desses ovos no período da Páscoa, é importante que pediatras, endocrinologistas, pais e pacientes saibam que ovo escolher e como consumi-lo, para que a ingestão excessiva não contribua para um descontrole da glicemia.

Informações importantes: Páscoa e diabetes

1. Informações sobre ovos de Páscoa

O número usado na comercialização dos ovos de Páscoa reflete apenas o tamanho da fôrma utilizada para aquele ovo. A numeração # 12, 15, 20, 21 e 23 refere-se apenas à altura do ovo em centímetros, sendo que o peso pode variar.

Escolha o ovo de Páscoa pelo peso, e não pelo número.

 

2. Informações falsas sobre ovos de Páscoa Diet

Ovos de Páscoa diet não contêm açúcar = FALSO

Os ovos de Páscoa diet apenas não são acrescidos de açúcar no seu preparo. Porém, o açúcar está presente na matéria-prima utilizada para sua fabricação, ou seja: ovo diet contém açúcar.

 

3. Ovos de Páscoa Diet

Páscoa e diabetes, como lidar?

 

4. Ovos de Páscoa comuns

Páscoa e diabetes, como lidar?

5. Fatos sobre os Ovos de Páscoa

Páscoa e diabetesO ideal é que uma porção de 15 gramas de carboidrato tenha, no máximo, 5 gramas de gordura. Todos os ovos de Páscoa, comuns e diet, possuem gordura além da desejada.

Algumas vezes, os ovos diet têm menos carboidrato mas mais gordura, o que mantém os níveis de açúcar elevados por até 3-5 horas após ter comido o ovo.

As porções indicadas nos rótulos nutricionais dos ovos de Páscoa são descritas como sendo de 25 gramas. Isto significa, de maneira subjetiva, que essa quantidade de 25 gramas equivale a, mais ou menos, 3 quadrados de uma barra de chocolate.

Uma porção de 25-30 gramas de ovo de Páscoa equivale à quantidade de carboidratos e gordura presentes em: 1 fatia de pão francês (50 gramas) com um pouco de margarina ou manteiga.

A leitura dos rótulos dos ovos de Páscoa é importante para conhecer suas informações nutricionais principalmente quantidade de carboidratos e gorduras.

Um ovo de Páscoa pequeno (Nº 12) com um peso médio de 100 gramas e uma quantidade de calorias média de 130 calorias/25 gramas, terá uma quantidade total de 500 calorias, o que é excessivo se a pessoa com diabetes quiser consumi-lo, por exemplo, em 1 dia.

 

6. Dicas para uma Páscoa mais saudável e com alegria

Páscoa e diabetes Dar apenas 1 ovo de Páscoa para cada criança da família.

Não deixar a criança comer todo o ovo em um dia – é muito calórico! O melhor é comer uma parte no domingo e dividir o resto em pequenos pedaços para comer durante a semana, por exemplo, como sobremesa.

Ler o rótulo do ovo de Páscoa para saber a quantidade de carboidratos. Fique atento, a quantidade escrita é para apenas uma pequena parte do ovo!

Medir a glicemia antes de comer o ovo de Páscoa.

Tomar insulina Rápida ou Ultra-rápida antes de comer o ovo de Páscoa, calculando a dose de acordo com orientação médica. Crianças acima de 7 anos – aproximadamente 1 U para cada 30 g de carboidratos (equivalente a uma barra de chocolate pequena). Com crianças pequenas, cuidado com a dose de insulina para não causar hipoglicemia. Aumentar um pouco a dose de insulina se a glicemia já estiver alta antes do chocolate e diminuir um pouco a dose se a glicemia estiver baixa antes do chocolate.

Medir a glicemia 2 horas depois de comer um pedaço do ovo de Páscoa, porque a glicemia pode se elevar algum tempo depois devido à gordura presente no ovo.

Fonte: site da Sociedade Brasileira de Pediatria – Conversando com o Pediatra

Departamento de endocrinologia Pediátrica

 

Você pode gostar de ler:

Meu filho tem obesidade infantil

Criança pode ter colesterol alto?

Como fazer um coelho toalha em cinco passos

Passo-a-passo para uma cestinha de Páscoa

 

Silvia Castilho

Escrito por: Silvia Castilho

Confira os 54 posts publicados pela Silvia Castilho

Veja Também