Optei por cuidar da casa e da minha filha enquanto minha mulher trabalha

 

José C. B. Junior
Pai da Beatriz

“O engraçado é que sou o único homem (a levá-la ao parque). Todas, todas mesmo, vão com a mãe ou com a avó, mas a Beatriz vai com o papai”

 

Optei por cuidar da casa e da minha filha enquanto minha mulher trabalha

Essa é minha deliciosa realidade! Sou pai de uma garotinha de 2 anos e 4 meses, a Beatriz! Fico com ela todas as manhãs e hora do almoço. Minha esposa trabalha neste horário, e eu saio para trabalhar no fim de tarde/noite. Recentemente nos mudamos de cidade e a Bia ainda não vai à escolinha. Beatriz é alérgica à proteína do leite, a APLV, então tomamos muito cuidado com o que ela come ou bebe. O lado positivo desta convivência diária, somente nós dois, é justamente o quanto eu aprendo com ela, todos os dias, todas as horas! Acompanho o crescimento e desenvolvimento dela em cada detalhe, algo que além de ser muito satisfatório, não tem preço! O tempo que passa não volta mais e eu não teria essa oportunidade novamente.

Pela manhã, tomamos café da manhã juntos. Dou banana amassada, faço seu suco e brincamos juntos enquanto vou arrumando a casa. Ela vem atrás desarrumando tudo novamente, mas sem problemas. Depois, trocamos de roupa e vamos à uma pracinha perto de casa! Brincamos na areia, fazemos túnels e castelos, jogamos futebol e ela também anda de patinete junto com seus amigos que vão lá todos os dia também. Aliás, entre as crianças, o engraçado é que sou o único homem. Todas, todas mesmo, vão com a mãe ou com a avó, mas a Beatriz vai com o papai, ou o “moço”, “amigo”, “Junior”, “Pablo” (do desenho Dora, A Aventureira!) ou “Charlie” (do desenho Charlie e Lola), nomes que ela me chama, um diferente cada dia! Kkkk. Passeamos um pouco e ela se senta nos meus ombros na volta!

Chegamos em casa e, após lavar as mãos e pés, quer deitar no sofá com sua chupeta, ok! Vou para a cozinha preparar nosso almoço e, muitas vezes com a comida semi-pronta, ela me pede algo diferente que eu, lógico, vou preparar! Às vezes ela dorme e dou o almoço depois que acorda mas, na maioria dos dias, enquanto ela está no sofá, preparo nossos pratos e comemos juntos, devagar e com calma, vou dando colher por colher!

Após esse momento de aprimoramento de minha paciência, ela deita no sofá e dorme lindamente. E aí que, por um momento, recebo minha recompensa: vê-la ali, deitada e dormindo tão sossegada e em segurança, crescendo e se desenvolvendo! Lindo e emocionante. Maravilhoso e cativante! Pego no colo, ela se joga em meu ombro e vamos para o quarto. Coloco-a no berço e ela descansa por duas horas. Ah, a satisfação bate em meu peito e alegra minha alma! Aí sim percebo que quem aprende todos os dias não é somente ela, quem se desenvolve a todo momento não é somente ela… Somos nós! Acredito que eu até mais pois, me torno uma pessoa melhor e mais feliz a cada manhã e inicio de tarde que passamos juntos!

Agora, quanto à possíveis dificuldades, não sei dizer. Talvez quando preciso sair trabalhar e deixá-la, pois quando retorno já esta tarde da noite e ambas, ela e minha esposa, já estão dormindo! Meu conforto é que a manhã seguinte já está próxima novamente. Amo as duas, sem dúvida, mas a Beatriz sou eu! Minha vida! O tempo está passando, e isso que vivo com ela já me faz falta dia após dia enquanto ela cresce.


Optei por cuidar da casa e da minha filha enquanto minha mulher trabalha

 

Confira também:

Relato de parto natural aos olhos de um pai

Pai cria loja de brinquedos para crianças autistas

Seja o melhor pai que puder ser

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1389 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também