? Mães Amigas - “O que eu aprendi com a Micaela, e não com o câncer de mama triplo-negativo”

“O que eu aprendi com a Micaela, e não com o câncer de mama triplo-negativo”

31.10.2018 – Me lembro do dia em que eu soube que a Micaela estava com câncer de mama triplo-negativo. É um choque, confesso! Uma mulher linda, da mesma idade que eu, que conviveu diariamente comigo, durante um ano, em uma sala de aula do terceiro colegial. Anos depois, a maternidade nos uniu novamente. Talvez não tanto quanto eu gostaria, mas com a liberdade imensa de conversar sobre muitos assuntos, além do ser mãe.

Me lembro de mandar um WhatsApp para ela e sugerir o fortalecimento do vínculo com duas outras Mães Amigas, que também estiveram em situações parecidas à dela. O objetivo era formar um grupo de rede social para todas tomarmos um café. Café esse que nunca saiu da conversa virtual. Isso me entristece.

Me lembro da roda que ela participou na Casa Mães Amigas, contando um pouco da sua história. Foi na semana do Outubro Rosa, em 2017. Ela falou sobre o câncer de mama descoberto durante a amamentação e a importância de ficarmos atentas ao nosso corpo: é preciso ignorar o mito de que o câncer não surge durante a amamentação!

Também me lembro do Rafa, marido da Mica, acompanhar tudo pelos stories do Mães Amigas, no Instagram. Ele ficou chateado por não colocarmos o assunto completo, em tamanha evidência, para quem estava nos vendo por aquele canal. E ele estava certo!

A Mica se foi. Isso faz um pouco mais de 30 dias. Meu corpo se arrepia enquanto lembro, escrevo e me dou conta que hoje é o ultimo dia de outubro. Outubro Rosa. O mês da prevenção do câncer de mama. Eu me pergunto se todas as mulheres fizeram seu exame, sua mamografia, seu ultrassom…

 

“O que eu aprendi com a Micaela, e não com o câncer de mama triplo-negativo”

Micaela, 38 anos, minha amiga de colégio, Mãe Amiga, esposa do Rafa, mãe da Maria e do Chico, filha de Bete, amiga de muitas pessoas que provavelmente farão a leitura desse texto. Receber a notícia do diagnóstico do câncer não abala só quem está com a doença. E se houver um elefante na sala, trate de apresentá-lo.

Me emociono com a leitura do texto que recebi do Rafa, contando o que ele aprendeu com o câncer da Micaela. Não tinha como deixar de compartilhar com vocês! Se quiser entender o que é o elefante na sala, o câncer de mama triplo negativo e tudo o que aconteceu, apresento-lhes o texto que dá nome à coluna de hoje do Universo Polyana. Ele está no blog “Cartas para Maria”, do Rafa. Clique aqui e faça uma leitura com amor!

 

Vocês me verão compartilhar muito sobre essa história. Desejo que, juntas, possamos aprender um pouco mais sobre o legado que a Mica nos deixou.

Com amor,
Poly.

 

Relacionados:

Descobri o câncer de mama na primeira gravidez

A dor de contar sobre o câncer aos filhos

Meu sogro teve câncer de mama

Polyana Pinheiro

Escrito por: Polyana Pinheiro

Confira os 128 posts publicados pela Polyana Pinheiro

Veja Tambm