O desafio de receber em casa

festa-carros

Olá!
 
Muita gente me pergunta como é fazer festa de criança em casa, isso porque sabem que eu tenho buffet que se dedica a este tipo de recepção e também por saber que os aniversários do meu pequeno sempre fiz em casa. Por isso, hoje vou contar da minha última experiência.
 
 
A cada ano, uma nova festa, novas expectativas, novas dúvidas. O tema dos quatro anos foi o filme Carros, da Disney. A minha principal dúvida foi se convidaria ou não a turminha da escola, afinal são 18 crianças e seus acompanhantes. Como já tinha contratado os brinquedos e na nossa família e turma não temos muitos pimpolhos, resolvi arriscar. Na verdade, vieram apenas três meninas e um menino, sendo que este ficou sozinho, sem responsável algum. Trabalho em dobro, já que não conseguia descuidar do pequeno. No final deu tudo certo. Mas para esse tipo de convite, tem que ter monitores ou brinquedos para distrair a molecada, caso contrário você ficará maluca e não vai conseguir curtir a festa e dar atenção necessária aos convidados.
 
Se você optar em contratar um buffet, terá a comodidade de não se preocupar com comidas, serviço, doces e tudo mais. Agora, se for enfrentar fogão, panelas e resolver tocar a alimentação sozinha, se prepare. Leva tempo, dedicação e muito planejamento para que na hora da festa você não fique na cozinha. Também terá que contratar ajudantes de responsabilidade e prática, garantindo tranquilidade para você na hora do sufoco. Por outro lado, toda a glória é sua! No meu caso, não tive muita escapatória, eu mesma fiz, até porque, como eu digo, santo de casa tem que fazer milagres, sim. E não me arrependo. Ficou tudo delicioso.
 
 
Eu e minha mãe também assinamos a decoração e colocamos em prática tudo o que tivemos de idéia. Na entrada fizemos uma “rua” com um plástico preto, cones e placas de trânsito. A originalidade contagiou as crianças que brincaram de correr durante muito tempo. No hall de recepção, um Macqueen gigante dando as boas vindas aos convidados. 
 
 
Na mesa, colocamos um autorama, vazinhos de cactus, plaquinhas de trânsito, semáforos e pneus de chocolate. Os cachepôs personalizados com os cactus também foram o enfeite de centro de mesa. A ilha de comidas identificamos com placa de “restaurante”, a área de bebidas com a placa de “abastecimento”, banheiro e lavabo com a placa de “serviço sanitário”, além de outras que divertiam e informavam, como a área externa de piscina identificada com a plaquinha turística de “praia”. 
 
Os lanches também levavam placas de trânsito em miniatura, mantendo o tema da festa também nas comidinhas salgadas. Todas foram ideias simples, divertidas e sem gastar muito, mas que agradaram bastante.
 
 
Depois de tudo isso, acredito que esteja curiosa para saber, afinal, o que foi servido. Como marquei na hora do almoço (a partir das 11h30) tive que caprichar nas entradas e optei em servir um almoço relativamente simples, mas tudo muito nutritivo e fugindo de frituras com opções saudáveis (preocupação de muitas mamães do grupo que buscam fazer uma festa gostosa e leve). Segue o cardápio que servi: 

 
Entradas
- Lanchinho de pão de forma com patê de azeitonas pretas;
- Mini pão de batata com creminho de frango;
- Mix de amendoins;
- Mini hotdog (pão, molho e salsicha. Coloquei a batata palha, o catchup e a mostarda para as pessoas se servirem a vontade);
- Mini pizza de queijo
- Batatinha smile assada
- Salpicão de frango acompanhado de barquetes e torradas (as pessoas também se serviam a vontade)
 

 
Principal
- Raviolini de mussarela de búfala e manjericão ao sugo
- Penne fesco ao molho de gorgonzola
- Pernil assado
 

 
Defini esse cardápio, pensando em agradar as crianças com as entradas, já que o almoço sempre demora para sair, assim, elas poderiam “beslicar” comidinhas que gostam enquanto bricam. Mas mesmo assim, não deixei de colocar um salpicão de frango, que se estendeu para o almoço, como opção quase que exclusiva para os adultos.
 
De todas as entradas, podemos destacar como sucesso, quatro pratos: o salpicão, os lanchinhos (tanto o de frango quanto o de azeitonas pretas), o mini hotdog e as batatas smile assadas. Essas idéias são legais para você receber as crianças em casa, afinal são fáceis de fazer e a molecada adora. 

 
Já o almoço, não poderia ter acertado mais. Massa sempre agrada, é fácil de montar e pode ser servida única, sem acompanhamentos, se quiser. Outro detalhe muito importante é que pode ser montada com antecedência e o molho sempre dá um toque especial. Quando você optar por assim fazer, é importante preparar massas curtas, ou seja, penne, fusilli, raviole, raviolini, rondeli entre outras que facilitam o ato de comer evitando ter que enrolar e cortar. Temos que lembrar que nossos convidados são bem diferentes entre si e os pratos devem seguir a universalidade, tanto no sabor quanto na praticidade, sem perder o toque de sofisticação e originalidade . Para eventos mais formais e requintados, com lugares definidos e outros detalhes que caracterizam almoços ou jantares mais finos, você pode optar por spaghetti ou conchiglione, por exemplo.
 
Para encerrar, servimos vários tipos de doces. Alguns foram colocados na mesa do bolo e outros montamos uma ilha de doce, que foi devorada antes mesmo do parabéns. Essa opção faz com que as pessoas não fiquem “cutucando” a mesa do bolo e desmanchando a decoração que foi cuidadosamente planejada. Optei em colocar desde os doces tradicionais, como o bolo mousse de chocolate, brigadeiro enrolado, o beijinho (este no copinho de chocolate) e a bala de coco até outras opções, como a palha italiana, a pana cotta com calda de frutas vermelhas, o semáforo de Bis e M&M e as rodinhas de chocolate (biscoito de coco, recheado com doce de leite e banhado no chocolate ao leite). Quando for optar pela diversidade de doces, cuidado com a quantidade. Não precisa ter muito de cada um, pode contar com um ou dois doces de cada tipo por pessoa, no máximo. Isso evita sobras e desperdício. 

 
E para não deixar água na boca, segue a receita do creme de frango, que pode ser servido com pães (de batata, de queijo, bisnaguinha, francês, de forma), carolinas, torradas ou barquetes. É super simples e muito versátil. Dá até para rechear tortas. 

 
Creme de frango
 
 
Passo 01 
Cozinhe na pressão dois peitos de frango (pode ser com ou sem osso), com uma colher de sal e um pouco de vinagre. Quando a panela começar a chiar, deixe por 30 minutos, aproximadamente. Depois de frio, desfie o frango e reserve. 
 
Passo 02
Em uma panela, frite em duas colheres de sopa de azeite uma cebola média picada e dois dentes de alho amassados. Em seguida acrescente o frango e deixe fritar até começar a grudar na panela. Coloque caldo de frango (se optar pelo industrializado, podem ser colocados dois tabletes e se optar pelo caseiro, coloque uma xícara de chá). Neste momento, pode ser colocada uma latinha de extrato de tomate, vai dar cor e sabor especiais. Se necessário, ponha um pouco de água quente para que o grudadinho da panela se desprenda e se incorpore ao frango. Corrija o sal e deixe a água secar. Se gostar, pode colocar cenoura raladinha, azeitonas verdes picadas, cheiro verde, orégano a até parmesão ralado. 
 
Passo 03
Para finalizar, ponha um pote de requeijão cremoso. Misture bem e sirva a seu gosto. Por não colocar creme de leite e nem amido de milho para engrossar, esse patê pode ser congelado, sem problemas. Vai permanecer delicioso depois de descongelado.
 
Espero que tenha gostado das dicas e da receita. Não deixe de fazer e lembre-se que estou sempre a disposição. 

 
Beijos e até a próxima semana.� 

 
 
Curta a nossa página do Facebook
Tais Picchi

Escrito por: Tais Picchi

Confira os 34 posts publicados pela Tais Picchi

Veja Também