Nossos filhos, nosso espelho, nosso estado de espírito! – Revista A3

07.11.2015 – Na edição de novembro da Revista A3, falei sobre como é importante sermos referências e bons exemplos para nossos filhos, afinal, eles são relexo daquilo que somos! A vida nos dá escolhas e nossas decisões sempre trarão consequências, boas ou ruins.

Espero que gostem do texto e fica a reflexão!

Beijos, Poly.

Nossos filhos, nosso espelho, nosso estado de espírito! – Revista A3

Por Polyana Pinheiro

Quando eu olho para meus filhos eu vejo um espelho. Eles são aquilo que eu sou, o que meu marido é, o que o nosso relacionamento passa. Eles são literalmente um pedacinho de nós.

A parte mais difícil na minha opinião de ser mãe, ou pai, é tentar visualizar o que gostaríamos que nossos filhos fossem. Na verdade essa parte é fácil, difícil mesmo será aceitar ao longo dessa trajetória o que eles vão querer ser de verdade.

Mas enquanto por aqui eles não gritam por isso eu coloco em pauta algo para refletir.

Nossos filhos, nosso espelho, nosso estado de espirito - Revista A3Todos os dias quando acordamos temos a escolha de ser feliz ou não. De vencer ou perder. De falar a verdade ou mentir. De sermos positivas ou negativas. E quando eu olho para o meu espelhinho ambulante eu consigo perceber quais das minhas escolhas estão se sobressaindo.

Como eles agem, como falam, como se posicionam, o que comem, o que gostam, quais os seus hábitos. Eles parecem ser pequenos demais para entender…mas apenas parecem! Eles escutam, percebem, visualizam e sentem muito mais do que imaginamos.

Ser mãe tem também o lado difícil que ninguém conta. Afinal nós também queremos chorar, ficar sozinhas, ter um pití e não ver a cara de ninguém, mesmo que seja pintada de ouro. Faz parte!

Eu sei que as vezes o nosso papel se perde por aí. E não é por maldade. Mas infelizmente o nosso estado está refletindo nos nossos filhos, e o espelhinho pode começar a ter reações diferentes do que o habitual. Então, nessas horas, é importante parar e respirar fundo.

Permita-se algumas horas sozinha, nem que precise solicitar a ajuda de alguém. Tome um banho para jogar essa energia no ralo. Mentalize quem você é, recorde de alguma situação engraçada, relembre uma cena marcante que fez seu coração disparar. Diga que deseja voltar e afaste todos os pensamentos ruins, simplesmente parando de focar o seu tempo neles. E lembre-se do dia do nascimento, de um sorriso, da primeira palavra, do primeiro eu te amo. Sorria e bola pra frente refletir o bem, a quem te queira bem!

Link da matéria na revista, clique aqui

Polyana Pinheiro

Escrito por: Polyana Pinheiro

Confira os 112 posts publicados pela Polyana Pinheiro

Veja Também