Nossa família passou de 3 para 6

selo materia mae amiga 

Alessandra Marques

Mãe de: Ana Carolina (13), Ana Luisa (4), Ana Clara (4), Ana Laura (4)

♥ “Muitos acharam que eu e meu marido não daríamos conta, pois nossa família foi de três para seis”

 

25.09.2015 Sempre fui uma pessoa prática e decidida e tudo na minha vida seguia um cronograma previamente definido. Eu sempre tive a ilusão de que podemos ter a nossa vida totalmente sob controle… só que não(rsrsrsr). Não esperava que a nossa família fosse de 3 para 6.

 

Nossa família passou de 3 para 6

Nossa família passou de 3 para 6

 

Fui mãe pela primeira vez aos 28 anos e queria ter dois filhos com uma diferença de quatro anos entre um e outro.

Por conta de trabalho, estudo e mudanças profissionais e financeiras acabei adiando a segunda gravidez e ela só aconteceu quando minha filha mais velha tinha 8 anos.

No primeiro ultrassom veio a surpresa: sem nenhum tratamento ou FIV (fertilização in vitro) eu estava esperando gêmeos. Segundo o médico eram trigêmeos, mas ele me informou que o terceiro saco gestacional não havia desenvolvido.

“Meu primeiro sentimento foi de pânico”

Meu primeiro sentimento foi de pânico, pois eu engordei muito na primeira gravidez, quase 25 quilos e já me vi sendo transportada por um guindaste para a maternidade no dia do parto (rsrsrs). Depois veio o medo da responsabilidade emocional, financeira, afetiva, tudo junto e misturado. E por fim veio uma alegria imensa por ter sido sorteada pelo cara lá de cima para gerar duas vidas!!!

No segundo ultrassom descobrimos que aquele saco gestacional não desenvolvido era um terceiro bebê. Iriamos ter trigêmeas e dai o sentimento foi só de gratidão e felicidade.

“No segundo ultrassom descobrimos que aquele saco gestacional não desenvolvido era um terceiro bebê.”

Tive uma gestação delicada e arriscada, com muitos altos e baixos, muitos medos e inseguranças, mas também com muita esperança. Nossa família se uniu muito e as trigêmeas vieram ao mundo com 31 semanas. Ficaram 40 dias na UTI e depois que foram para casa tudo mudou.

Um mundo novo com três pessoinhas encantadoras dependendo exclusivamente da nossa dedicação e amor. Uma bruta responsabilidade!

Muitos acharam que eu e meu marido não daríamos conta, pois nossa família foi de 3 para 6, mas nós, aos poucos, fomos adequando nossa casa e nossos recursos conforme as mudanças do dia a dia foram acontecendo. Aprendi a viver um dia de cada vez e a não fazer muitos planos. E aprendi também que Deus capacita os que Ele escolhe pra missões especiais como essa.

“Aprendi a viver um dia de cada vez e a não fazer muitos planos. E aprendi também que Deus capacita os que Ele escolhe pra missões especiais como essa.”

Nossa família passou de 3 para 6Nossa filha mais velha sentiu e sente até hoje um pouco de ciúmes, o que é natural, pois em todos os lugares que nós vamos as pessoas só têm olhos para as tri. Mas ao mesmo tempo ela ama muito as irmãs e eu digo que as quatro nunca vão estar sozinhas. Terão sempre umas as outras. Isso é um privilégio que eu não tive por ser filha única.

Nossa logística de vida é cansativa e muito sobrecarregada, mas a recompensa é o amor verdadeiro que vejo nos olhos das meninas quando elas dizem que me amam e que sou a mãe mais linda do mundo. A mais velha com treze anos não tem mais esse hábito, mas um dia disse, então tá valendo também (rsrsrs).

A maternidade me trouxe maturidade e acima de tudo me mostrou uma força interior que eu nem sabia que tinha. Hoje, passados quase cinco anos do nascimento das Ana’s me sinto uma vencedora. Tenho orgulho da mãe que sou, mesmo me cobrando muito e me culpando muitas vezes por não poder ter colo para aconchegar todas ao mesmo tempo. Mas eu sei que um dia elas vão entender que eu fiz o que pude e que dei o melhor de mim.

“Tenho orgulho da mãe que sou, mesmo me cobrando muito e me culpando muitas vezes por não poder ter colo para aconchegar todas ao mesmo tempo”

Muitas pessoas me admiram e dizem que sou uma super mãe, mas eu não penso assim. Sou mãe igualzinha a todas vocês que tem um filho, ou dois, ou três ou seis… Estamos todas juntas nessa jornada difícil, delicada, cercada de culpas e inseguranças e ao mesmo tempo maravilhosa e abençoada: a jornada de ser mãe e criar seus filhos.

Tenho certeza que vocês, assim como eu, agradecem a Deus por essa oportunidade e esse privilégio.

Essa é a minha história de mãe.

Beijos carinhosos para todas as mães amigas

 

Leia Também

Mãe de gêmeos e feliz profissionalmente

Trigêmeas univitelinas?? Sério mesmo??

Engravidei grávida e sou mãe de gêmeos

 

Nossa família passou de 3 para 6

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1447 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também