? Mães Amigas - Mitos e verdades sobre o parto normal

Mitos e verdades sobre o parto normal

02.07.2013

 

O parto é um dos assuntos relacionados à gestação que mais envolve mitos, e quando se trata então do parto normal, muitas dúvidas e temores surgem. Com certeza, você, futura mamãe, já deve ter escutado inúmeras histórias, muitas delas assustadoras. Sem contar as famosas cenas televisivas que retratam o parto de uma forma muito distorcida.

Primeiramente, temos que esclarecer que todas nós, mulheres, somos capazes de parir, se não fosse assim, a humanidade provavelmente já teria sido extinta.

Pensando em ajudá-las a fazer escolhas conscientes, descreverei a seguir alguns mitos e verdades sobre o parto normal:

NÃO TIVE DILATAÇÃO: do ponto de vista técnico, a falta de dilatação não existe. Existem sim, tempos diferentes para cada mulher dilatar. Em algumas situações, o que pode acontecer é uma evolução difícil da dilatação ou uma dilatação que estaciona em alguns centímetros, situações estas geralmente associadas à alguma questão emocional e/ou até mesmo influência do ambiente externo.

SE O CORDÃO ESTIVER ENROLADO NO PESCOÇO, NÃO PODEREI TER PARTO NORMAL: o bebê recebe o oxigênio através do cordão umbilical, não respirando ainda pelos pulmões, o que não justifica dizer que o bebê ficaria sufocado nos casos do cordão estar enrolado no pescoço. O cordão umbilical é longo e resistente, preparado para que não haja interrupção no fluxo de sangue caso fique dobrado ou enrolado. Em 30% dos partos, os bebês nascem com circular de cordão e nascem muito bem.

MEDO DA DOR DO PARTO: não temos como saber como é e como reagiremos à dor do parto antes de a vivenciarmos. A dor do parto é diferente das outras dores, vem em ondas e nos intervalos entre elas é possível relaxarmos, nos permitindo recuperar nossas forças. Vale a pena ressaltar que a recuperação do parto normal, em geral, é muito rápida por ser um processo fisiológico, assim nos sentimos muito bem e dispostas a cuidar do nosso bebê.

CESÁREA É UM PROCEDIMENTO INDOLOR: este é um dos maiores mitos. A cesárea é considerada um procedimento cirúrgico de grande porte, no qual são cortadas sete camadas, incluindo a musculatura abdominal. A recuperação é lenta e o corte, em geral, dói continuamente por semanas ou até meses, justamente no período em que o nosso bebê precisará de nossos cuidados. A cesárea é muito bem-vinda nos casos onde há um risco real para a mamãe ou para o bebê, mas não deveria ser realizada rotineiramente.

MULHERES COM QUADRIS ESTREITOS OU BEBÊS GRANDE DEMAIS: dizer que a mulher tem o quadril estreito e por isso não conseguirá ter o parto normal também é um grande mito. Não temos como avaliar se o bebê conseguirá passar pela bacia da mãe sem a mulher entrar em trabalho de parto e alcançar a dilatação completa.

PARTO MUITO LONGO: não existe um tempo estabelecido para que o parto aconteça. O importante é que seja um parto bem assistido, onde sejam avaliadas com frequência a saúde da mãe e do bebê, estando esses parâmetros dentro da normalidade, não há porque apressar o processo ou até mesmo interrompê-lo.

O PARTO NORMAL ALARGA A VAGINA: a vagina é um órgão elástico que está preparado para passar pelo parto normal, voltando ao tamanho normal – ou muito próximo do normal –  após o parto.

DEPOIS DE UMA CESÁREA NÃO PODEREI TER MAIS PARTO NORMAL: este é outro mito, estando mãe e bebê em condições, não há porque a mulher não optar pelo parto normal.

SE A BOLSA ROMPER TENHO QUE CORRER PARA O HOSPITAL: os bebês não nascem assim que a bolsa se rompe ou nas primeiras contrações. Fique tranquila, você pode tomar o seu banho calmamente, pegar suas malas e ir tranquilamente para o hospital. O ideal é que as mulheres fossem para a maternidade quando o trabalho de parto estivesse realmente instalado.

Estes são alguns mitos e verdades, certamente existem outros, espero ter ajudado a esclarecer alguns deles.

Você pode gostar de ler: DOULAS: mulheres que cuidam e O que é parto humanizado

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1633 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também