Minha segunda gravidez no Japão!

Minha segunda gravidez no Japão

 

Lilian Mayumi
Mãe do Felipe Enzo e grávida de outro menininho
“Aqui aqui o teste de farmácia equivale a 99,9% de acerto”

 

Minha segunda gravidez no Japão!

Tenho um filho de 8 anos chamado Felipe Enzo e estou na minha segunda gravidez no Japão com 5 meses de gestação. Eu vim para o Japão muito cedo, ainda em fase escolar, vivi mais no Japão que no Brasil. Meu primeiro filho engravidei e tive aqui mesmo. A experiência não foi estranha nem tive medo pelo fato de dominar o idioma, já ter acompanhado alguns pré-natais e partos (voluntariamente) e também conhecer o hospital.

No Japão, a primeira pergunta do ginecologista é, fez o teste de farmácia? Pois aqui o teste equivale a 99,9% de acerto, diferente do Brasil. A contagem dos meses também é diferente, vamos até o 10º mês e 2 semanas.

A partir do 3º mês (8 semanas) ganhamos uma caderneta materno-infantil de acompanhamento gestacional/vacinas do bebê (sim, nós usamos a mesma). Todos os dados serão anotados na caderneta, que passa a ser o documento mais importante da gestante. A mãe deve estar sempre com essa caderneta. Em caso de mal-estar súbito, por exemplo, o documento facilitará o atendimento.

A frequência das consultas deve ser mensal (4/4 semanas) até a 23º semana, quinzenal entre a 24º e a 35º semana e semanal até o parto.

A gravidez não é considerada uma doença no Japão. Sendo assim, os seguros de saúde (tanto o seguro nacional de saúde (kokumin kenkoo hoke) quanto o seguro social (shakai hoken) não cobrem os exames e as despesas de parto. Mas, as gestantes podem receber o subsídio-maternidade (shusan ikuji ichijikin), concedido às mães para cada filho que nasce, no valor de ¥420 mil ienes($ 3,800 dólares). No caso de gêmeos, o valor dobra para 840 mil ienes ($7,600 dólares) cotação atual.

Junto a caderneta materno-infantil recebemos 14 “vales, cupons” que baixam o custo das consultas. Para receber o subsídio, é preciso estar inscrito no shakai hoken ou kokumin kenkoo hoken.

Eu optei por ter meu segundo bebe aqui pela segurança, tenho plena certeza que tudo correrá na maior tranquilidade afinal, todo sistema funciona. Não temos a medicina mais avançada do mundo, mas temos honestidade e competência.

Aqui, o risco de infecção hospitalar baixíssimo, em mais de 15 anos nunca ouvi dizer! Espero poder ter ajudado as mamães e ou futuras, a verem como é o sistema Japonês! Adorei escrever e reviver a minha trajetória!

Minha segunda gravidez no Japão!

 

Confira Também:

A adaptação do meu filho no Japão: língua, cultura, alimentação

Aniversário Infantil Tema Japão

Grávida aos 16 anos, eu???

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1494 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também