Meu filho está com piolho! E agora, o que eu faço?!

06.05.2013

 

Constatar a presença de piolho espanta e causa repulsa. Isso porque existe o (pré)conceito de que o sugador não habita os cabelos das pessoas que tomam banho, lavam a cabeça todos os dias ou são de classes sociais mais elevadas.

Mas o piolho é um parasita democrático. Altamente contagioso, ele habita o couro cabeludo e é transmitido facilmente pelo contato próximo com pessoas infestadas. A presença dos bichinhos causa coceira intensa, mas não costuma causar graves problemas médicos: ao contrário dos piolhos do corpo, os da cabeça não transmitem doenças.

Vale ressaltar que os sugadores se alimentam de sangue e se multiplicam rapidamente. Colocam seus ovos, as famosas lêndeas, nos fios de cabelo mais próximos ao couro cabeludo para que quando nasçam, seus filhotes possam achar rapidamente sua fonte de alimento. As lêndeas se fixam ao cabelo com uma espécie de cimento, o que dificulta sua retirada pela simples tração.

Por fim, antes de irmos às orientações, saiba que não adianta culpar a coitada da cachorra, pois o piolho humano só dá no cabelo de… humanos!

Quando suspeitar?

O indivíduo (criança, cônjuge, irmão, pai, avó, professora) coça a cabeça com muita frequência e tem a sensação de que alguma coisa está andando por ela. Esse ponto é especialmente importante se ele frequenta ambientes de aglomeração, tais como escola, clubes, academias, etc.

Como diagnosticar?

O jeito é olhar! Se observar pontinhos brancos próximos à raiz do cabelo (eles preferem a nuca e a região atrás das orelhas) ou mesmo um inseto bem pequeno andando entre os fios de cabelo, pode ser piolho!

Como tratar?

Existem medidas caseiras, como usar óleos ou mesmo condicionadores de cabelo para sufocar o piolho (emplastrando a cabeça com a substância por algumas horas). Antigamente era comum aplicarem querosene, mas não se arrisque com remédios caseiros: além de muitos serem tóxicos, cada vez mais existem medicações específicas que podem ser prescritas pelo seu pediatra.

E as lêndeas?

Para eliminar as lêndeas, faça uma mistura de água e vinagre (meio a meio) e aplique nos cabelos. Depois de um tempinho de molho, o cimento das lêndeas estará amolecido, e você pode então tracionar com as unhas puxando-os ao longo dos fios ou com um pente bem fino.

E depois?

Depois, lave todos os objetos e roupas (inclusive de cama) usados pelo infestado nos últimos 3 dias. Além disso, comunique a escola ou os pais dos amiguinhos do condomínio e, todos os dias, quando a criança retornar do possível local em que há pessoas com piolho, verifique sua cabeça para detectar novas aparições passando um pente fino. Cada piolho coloca em torno de 200 lêndeas por dia! De preferência, também, mande-o para a escola com o cabelo preso ou com boné para dificultar o contato com novos piolhos.

Por fim, não tenha nojo ou não diminua seu filho. Afinal, está vivo, em comunidade e tem cabelo? Pode ter piolho!

Silvia Castilho

Escrito por: Silvia Castilho

Confira os 54 posts publicados pela Silvia Castilho

Veja Também