Dicas para mãe de primeira viagem

02.09.2013 – Quando embarcamos no mundo da maternidade, mal podemos imaginar o quanto a nossa vida mudará de verdade! Afinal TODO MUNDO diz isso, mas você só se dá conta quando se torna mãe. Dentre tantos sentimentos que surgem, e vão surgir, daremos aqui algumas dicas para quem é mãe de primeira viagem.

Acredite! Você não está sozinha nesse barco!

“Pode parecer cruel o que eu vou dizer, mas se alguém tivesse me dito isso eu teria sofrido muito menos. Se você não amar seu filho logo de cara, não se sinta um monstro. Tem mulheres que só descobrem o amor incondicional de ser mãe apenas depois de algum tempo. Isso aconteceu comigo nas duas gestações.” – Bianca A.

Mãe é mãe. Mas o pai faz parte da família! Dividam as tarefas e acredite no potencial do seu marido. Ele também não sabe como lidar, como trocar, como dar banho, como fazer dormir, mas pode aprender. Se você tomar posse de todas as situações, ele nunca terá a oportunidade de “treinar”, e é treinando que ficamos bons. Assim, quando você precisar de verdade, saberá que poderá contar com a ajuda dele. E acredite! Um dia você irá precisar.

“Curta cada segundo, pois em momentos de angústia deixamos de curtir!” – Renata A.

Amamentar pode não parecer tão fácil quanto parece. Em muitos casos, pode ser doer, SIM. Seu peito pode rachar e, inclusive, sangrar até que seus bicos calejem. Mas, lembre de ser persistente e paciente, pois a dor passa e o prazer chega antes do segundo mês.

“Usei um intermediário de silicone para amamentação logo nas primeiras mamadas por quase 2 meses até “calejar”. Hoje, dou essa dica para as mães que estão tentando seguir com a amamentação. Se for necessário, usem um bico intermediário.” – Daniela S.

mãe de primeira viagem

O seu filho irá chorar! Eles choram mesmo e isso não significa que você não é uma boa mãe. Eles choram por frio, por fome, por cólica, por tudo! rs. Não se desespere, vocês estão aprendendo juntos, só que “em línguas diferentes”.

“Você vai errar muito! Vão te cobrar, criticar e todo mundo vai achar que conhece seu bebê melhor do que você. Então não entre em pânico. Acredite nas suas escolhas e no seu instinto de ser mãe. Os seus erros te farão uma mãe melhor, acredite! Mãe não tem erros, tem pré-acertos!” – Bianca A. e Carol S.

Fale aquilo que seu coração está sentindo! Coloque para fora. Seja com o pediatra, com seus parentes ou até com sua mãe. Quem cria seu filho é você, então não tenha medo de perguntar ou de mostrar que na sua casa funciona do jeito “x”.

Aliás, será que dá para as pessoas aprenderem a PERGUNTAR para a mãe “se pode” antes de saírem dando qualquer coisa para seu filho?! “Ah, mas é só uma balinha” – Que raios! Custa entender que o filho ainda não come bala, doce, refrigerante e aceitar a escolha da mãe?!

“Criança perfeita, que dorme a noite toda, come tudo, é obediente e nunca fica doente, só existe no facebook!” – Carol S.

“A fase de cólicas passa, eu juro!!” – Juliane F.

Você não dormirá como antigamente. Seu sono passará a ser muito leve. Você, com certeza, se levantará muitas vezes na madrugada para ver se o seu bebê está bem ou se está respirando. Você, com certeza, não será a única e nem a última a fazer isso. rs

“Criar uma rotina nas horas de dormir é fundamental. Eu comecei logo no primeiro dia e até hoje, com 4 anos, funciona exatamente da mesma maneira. Rotina é a melhor coisa do mundo, para a criança e para a mãe!” – Renata A.

menina dormindo
Acostume seu filho a dormir com barulho e no claro. Não crie aquele ambiente 100% escurinho e com “shiiiiiiiiii” o tempo todo, principalmente nos cochilos da manhã. Claro que precisa ter limites, mas você agradecerá mais para frente ao ver que ele dorme normalmente com um aspirador de pó no fundo, quando o telefone toca, com a janela aberta ou com pessoas falando moderadamente ao redor.


“Não se sinta mal por precisar de um momento apenas para você! Lembre-se que, se você não estiver bem com você mesma, não vai estar bem para o seu filho. Seu bem-estar é fundamental! O que os outros vão achar ou pensar de você nessa hora definitivamente não importa. Você não vai amar menos por estar um tempo longe dele.” – Simone O.

“Não se estresse na hora de dar comida… é uma fase complicada mesmo, eu já entreguei pra Deus rs” – Juliane F.

Quando a sua licença-maternidade acabar você irá chorar. E você terá duvidas sobre parar de trabalhar, e se dedicar ao seu filho, ou se deve deixá-lo na escolinha ou com uma babá. Mais uma vez, ouça seu coração. Não posso dizer o que é melhor para você, mas coloque tudo na balança e não tenha medo do novo! Encare, tente, e se não gostar, volte atrás.

“Ginecologista, pediatra e escola é a mãe quem escolhe. Você vai receber muitas “indicações/palpites”, mas siga o seu coração. Confie no pediatra e na sua intuição”. – Claudia V.

“Visite os berçários/escolinhas antes de o bebê nascer, pois alguma têm fila de espera. Mesmo porque, é mais complicado fazer essas visitas com tranquilidade depois que o bebê nasce.” – Cristiane F.

Curta e registre todos os momentos. Você, com certeza, fará alguns papeis na maternidade que nem você irá acreditar que está fazendo. rs. Mas ser mãe é querer sempre pensar no bem-estar do seu filho. E, para isso, você, com certeza, não medirá esforços!

Se você ainda tem alguma dica, contribua! Afinal, amor de mãe tem que ser compartilhado, certo?!

 

Você poderá gostar de ler: Ideias de fotos para gestantes e Dicas de leitura para a gestante

Polyana Pinheiro

Escrito por: Polyana Pinheiro

Confira os 110 posts publicados pela Polyana Pinheiro

Veja Também