? Mães Amigas - Gestante pode usar anestésico odontológico

Gestante pode usar anestésico odontológico

30.10.2013 – O atendimento odontológico de gestantes, seja para orientações, prevenção ou mesmo tratamento, é a chave para a manutenção de sua saúde bucal, manutenção da sua qualidade de vida durante a gestação e, futuramente, do seu bebê. Por outro lado, muitas dúvidas cercam este atendimento, sendo as principais, a utilização segura dos anestésicos locais odontológicos e os procedimentos seguros.

Para esclarecimento dessas dúvidas, conversei com o Profº Dr. Gabriel Politano, especialista e mestre em Odontopediatria, doutor em Ciências Médicas, professor responsável pela disciplina de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic – Campinas.

1 – Gestante pode utilizar anestésico local odontológico?

Simples. Se a gestante pode ser anestesiada no momento do parto, com o mesmo anestésico do dentista, por que não poderia ser anestesiada, com menor quantidade ainda, para o tratamento odontológico. As gestantes devem saber que há sais anestésicos específicos e seguros, para cada período da gestação. O profissional é que precisa saber qual a melhor conduta, mas uma coisa é certa: este grupo de pacientes não pode sofrer dores na cadeira do dentista. Isso sim, seria prejudicial.

2 – Qual é o melhor período para tratamento odontológico?

Em caso de urgências, o tratamento deve ser realizado em qualquer período. Porém, quando houver a possibilidade de aguardar, na ausência de infecções, o segundo trimestre é o preferido, já que é mais confortável e mais seguro ainda. O terceiro trimestre também é bastante seguro, mas o peso fetal começa a ser um desconforto para a manutenção da gestante na cadeira do dentista.

3 – Quais tratamentos podem ser realizados?

Gestante pode usar anestésico odontológico

Sugerimos que os tratamentos realmente necessários e que envolvam infecções sejam realizados, como por exemplo, cárie, tratamento de canal, limpeza de tártaro, extrações de dentes infeccionados, dentre alguns outros. Tratamentos menos urgentes devem ser postergados para o período pós-gestacional, como por exemplo: tratamentos estéticos, aparelho ortodôntico, tratamentos que envolvam longas consultas, implantes, próteses extensas, dentre outros. Ou seja, o que vale é o bom senso do profissional e da paciente.

4 – Qual é o tipo de anestésico para usar em gestantes saudáveis?

O sal anestésico local injetável mais seguro para as gestantes é a lidocaína, do mesmo grupo dos anestésicos utilizados no parto. Apesar de nenhum sal anestésico ser contra-indicado de forma absoluta, este é o que menos atravessa a placenta e também o mais seguro no que se refere aos riscos de teratogenicidade, estando classificado no mesmo grupo de outras drogas bastantes seguras, como o paracetamol e amoxicilina, por exemplo.

5 – Deve ser usado anestésico com ou sem vasoconstritor?

Depois do próprio sal anestésico, o vasoconstritor é a principal substância contida no tubete que será utilizado. Isso porque é ele que faz com que a duração, o efeito e a segurança do anestésico sejam mantidos. Sem esta substância, todos os anestésicos ficam muito mais tóxicos sistemicamente. Por isso, evitar o vasoconstritor em gestante é um grande erro e faz com que muitas mulheres e seus fetos se estressem e corram reais riscos na cadeira do dentista. Em raros casos, não devemos utilizar o vasoconstritor, por isso, em caso de alterações sistêmicas graves, como pré-eclâmpsia, diabetes descompensada, dentre outros, o contato com o obstetra é fundamental.

 

 

Você pode gostar de ler:

Sangramento gengival na gestação

Segundo e terceiro trimestre de gestação

Dicas de leitura para gestante

Tenha atenção a todos os seus hábitos durante a gravidez

Peças indispensáveis para look gestantes

 

placa-tripicchio

 

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1640 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Tambm