Eu sou pai e mãe… pãe!

selo-pai-amigo

Guigo Amaral

Pai do Cauê (15 anos)

♥ O cantor tem uma ligação muito forte com o filho, que é seu companheiro para todas as horas!

 

11.08.2013 – Minha ligação com meu filho começou antes do nascimento. Mais precisamente, no dia da fecundação. Neste dia, quando eu e minha ex-esposa estávamos na hora H, assim que acabou o ato em si eu falei pra ela que estava grávida. Eu senti algo diferente naquele dia que me levou a falar aquilo. Ela, claro, riu muito. Então, falei para ela anotar aquela data, 17/08/1997 e, a partir daquele dia, passamos a manter relações somente com preservativo. BATATA… passados alguns dias foi confirmada a gravidez. Perguntamos ao médico qual a data possível da fecundação e ele disse que seria em torno de 17 a 19 de agosto. BINGO!!! Meu sentimento foi confirmado! Fiquei assustado no primeiro momento mas, em seguida, radiante com a novidade, ainda mais tendo sido confirmado meu sentimento.

Sou pai e mãe... Pãe_Guigo Amaral

Durante a gravidez estive presente em todas as consultas de pré-natal, ultrasons, e tudo que dizia respeito a meu filho. Conversei com ele durante toda a gestação, até que ele mesmo escolheu seu nome. Como? Dei algumas opções e combinei com ele que, quando ele gostasse de um dos nomes, ele se mexeria intensamente. Dito e feito, quando eu falava outros nomes ficava parado. Bastava falar CAUÊ e a barriga parecia que havia um Alien ali dentro, de tanto que mexia. Preciso dizer qual o nome escolhido??? Rsrsrs

Dia 18 de maio de 1998. Assisti ao parto, fui o primeiro a pegar meu filho no colo e o levei para conhecer a mãe. Passei o dia no hospital com eles, firme, forte, machão, poderoso. Mas, quando cheguei em casa desabei! Fui para meu quarto, chorei por duas horas e meia e, quando acabei de chorar, estava com uma música pronta, completa, do começo ao fim. Chama-se Cadê Cauê e tive a felicidade de, quando ele tinha sete anos, gravar meu CD com sua participação cantando essa música. LINDO!!! (escute a música aqui)

Enfim, voltando ao nascimento. Dei o primeiro banho, troquei a primeira fralda e fazia questão de levá-lo ao peito no meio da noite, quando chorava com fome. Aliás, essa é a parte chata. Ele chorou durante os três primeiros meses com muita cólica e assaduras, pois tinha alergia à própria urina. Até que conseguíssemos encontrar a solução correta, foi um sofrimento para nós três.

Meu primeiro dia dos pais foi muito louco. Fui almoçar na casa de minha mãe e, quando minha irmã me deu um presentinho, um bebê fantasiado de touro (signo dele), fui para o quarto e chorei por horas. Tudo novo na minha vida.

Sou pai e mãe... Pãe_Guigo Amaral

Quando ele completaria dois anos de vida, meu casamento chegou ao fim. Ele ficou morando com a mãe, mas eu o via todos os dias, buscava na escola, ficava comigo até a mãe passar para irem para casa. Em 2003, me mudei para o Rio de Janeiro e ele ficou em Campinas com a mãe mas, em 2005 chegou o momento mais feliz da minha vida, depois de seu nascimento, claro. Por alguns motivos discutidos entre mim e a mãe, resolvemos que ele iria morar comigo no RJ. Felicidade plena!!! Medo absurdo!!! Como eu cuidaria de uma criança sozinho? Mas eu sempre me senti capaz e preparado para esse momento, que era meu sonho se realizando. Desde então, Cauê mora comigo e passou a me apresentar como seu PÃE…
Em 2011, por meu pai ter quase ido a óbito por uma queda doméstica, resolvi voltar a morar em Campinas, mas nada mudou. Ele continua morando comigo. Hoje, está com 15 anos e é um filho lindo, perfeito, amigo, companheiro, parceiro de todas as horas. Claro que não é tudo tão lindo assim, há problemas comuns na adolescência, como o de não querer estudar, querer bater boca etc. Mas, no geral, ele é perfeito.Meu primeiro dia dos pais no RJ… A escola fez uma reunião bem afetiva e emocional com pais e filhos, sentados no chão, em roda, cada um com seu filho no colo. Cada pai deveria escrever algo sobre o filho e cada filho escrever sobre o pai. Quando pediram para cada um ler o que escreveu, comecei a ler e me debulhei em lágrimas, chorava de soluçar e não consegui ler o que escrevi, passando para outro pai ler por mim e eu chorando feito um retardado… rsrsrs… Resultado: no dia seguinte, todos só falavam nisso na porta da escola. É mole?

Se eu pudesse escolher mil vezes ser pai, mil vezes escolheria ser pai do Cauê.

Meu amor é tão grande que não cabe dentro de mim, transborda por meus olhos cada vez que falo nele. Obrigado a Michelle pelo convite para escrever um pouco da minha experiência de pai. Fiquei muito feliz em poder compartilhar com vocês, MÃES AMIGAS, um pouco da minha vida de PÃE AMIGO… rsrsr… Um beijo a todas!!

Sou pai e mãe... Pãe_Guigo Amaral

Você pode gostar de ler: Dia dos Pais… Pais Amigos?? e DIÁRIO DE MÃE: Carta ao papai

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1275 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também