10 dicas para estimular crianças a aprenderem fora da escola

11.02.2014 – A escola é uma importante aliada, que junto com atividades desenvolvidas pelos pais, ajuda no desenvolvimento da criança. Tão importante quanto a educação formal é aprender fora do ambiente escolar. Hoje vamos dar dicas para estimular crianças a aprenderem fora da escola.

Estimular crianças a aprenderem fora da escola

Vários lugares e recursos podem ser transformados em uma proposta pedagógica para as crianças, como os passeios em família, viagens, afazeres domésticos, brincadeiras e atividades em casa. A criança que é educada desta forma aprende naturalmente as questões do seu cotidiano, entende os porquês e desenvolve desde pequena seu senso crítico.

estimular crianças a aprenderem fora da escola

O aprendizado, além do ambiente escolar, faz com que a criança coloque mais a mão na massa, tenha liberdade para escolher o que quer e como quer aprender e o mais importante: ela faz isso com prazer, seguindo seu próprio ritmo de aprendizado.

Os pequenos também se sociabilizam mais e com pessoas de diferentes idades, culturas, costumes e condições sociais aprendem a buscar conhecimento em museus, parques, cinema, além de livros, DVDs e na própria internet.

Com o tempo, o aprender se torna algo natural e necessário no dia a dia.

A caneca com o leite é um exemplo, com ela é possível trabalhar noções de cheio e vazio, perto e longe, quente e frio.

“Tudo na Educação Infantil é uma forma de aprendizagem. Com disposição e um sorriso no rosto, o adulto é capaz de realizar qualquer tarefa com diversão, desde lavar a garagem e o carro até a fazer uma deliciosa receita de bolo” diz Fabíola Marques, auxiliar de coordenação do Colégio Itatiaia.

Segundo Fabíola Marques, a criança aprende desde o seu nascimento, do contato com a mãe no momento da alimentação, no banho, na expressão facial entre outros. Porém, leva-se mais tempo até que ela desenvolva a percepção e a resposta aos estímulos cognitivos.

“A criança aprende os estímulos cognitivos assim que começa a organizar seu pensamento, quando seu vocabulário permite a formação de frases. Existe uma variação, pois o ambiente em que a criança vive também influencia, mas no geral, é a partir de um ano e meio a dois anos.”

10 dicas para estimular crianças a aprenderem fora da escola

01. Deixe a criança fazer o planejamento dos passeios

02. Comente e faça comparações entre filmes, desenhos e livros, incentivando-a a exercitar o pensamento crítico

03. Ao conhecer algum lugar, faça perguntas e estimule a curiosidade

04. Explore todos os sentidos possíveis: olfato, paladar, audição e visão nos passeios

05. Sempre que for passear, mostrar a beleza do local, mas também suas deficiências, fazendo a criança refletir a respeito da cidadania, do respeito ao próximo e da acessibilidade, bem como da preservação do meio ambiente

06. Misture temas como história, geografia, matemática, português, sempre que possível

07. Explore assuntos como economia. Mostre que é possível economizar tempo e dinheiro com passeios e, mesmo em casa, há maneiras de cortar custos, dando noções de economia doméstica

08. Aproveite para ensinar outros idiomas, sempre que possível. Pode ser através de filmes e músicas ou em letreiros de metrô, ônibus, placas, etc.

09. Não deixe a criança apenas no papel de aluno, aprenda com ela e deixe que ela também te ensine.

10.  Participe! Seja parte da brincadeiras, seja  personagem de suas histórias. Aproveite os passeios junto com as crianças, criando um elo entre pais e filhos.

 “Para uma criança não importa o tempo da brincadeira ou do passeio,
o importante mesmo é a qualidade daquilo que se está fazendo”

O papel da escola é fundamental nesse processo, pois os educadores têm todo o preparo e a didática necessária para estimular e colocar em prática ações que as crianças podem fazer de maneira autônoma onde estiverem, como ir ao banheiro ou colocar o sapato. Possibilitar situações que façam a criança agir por si só, faz com que ela desenvolva toda sua potencialidade, tornando-se mais criativa, independente e segura.

“O mundo está em constante movimento e a tecnologia tomando conta de tudo. É comum ver os mais novos ensinando os mais velhos a usar um celular novo ou outro aparelho eletrônico. O tentar de novo deve ser estimulado constantemente na Educação Infantil. Se a criança tem um brinquedo e sozinha descobre que apertando o botão toca uma música, por exemplo, essa ação é um incentivo de descoberta ao novo”, explica Marques.

Em cada passeio que fizerem, os pais devem levar em consideração não apenas o lugar visitado, mas a atitude de aprender fora da sala de aula. As brincadeiras precisam ser exploradas ao máximo e sob todos os aspectos e, para aqueles pais que enumeram milhares de desculpas, como tempo e dinheiro, com o objetivo de justificar os poucos momentos que passam ao lado de seus filhos, vale a dica da auxiliar.

 

Fonte: Lucky Assessoria de Comunicação

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1252 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também