Esterilidade, infertilidade e a dificuldade em engravidar

27.03.2014 – Muitas são as dúvidas, tabus e mitos sobre a reprodução humana. Apesar do assunto parecer complexo, pode ser bem resumido quanto às causas e tratamentos mais modernos e eficazes. Existe diferença entre esterilidade, infertilidade e a dificuldade em engravidar. Vamos definir os termos:

Esterilidade

É o termo que refere-se à incapacidade de um casal engravidar. As causas são muitas:

– O fator masculino – o mais fácil de identificar através de um único exame, o espermograma. O tratamento é geralmente simples mas pode exigir cirurgia. A azospermia, ausência total de espermatozoides no esperma, no entanto, é de péssimo prognóstico.

– O fator tubário – obstruções da trompa uterina que tem o papel de receber e conduzir o óvulo liberado do ovário até o útero.

– O fator uterino, alterações anatômicas congênitas ou adquiridas tais como certos miomas, pólipos ou sinéquias (cicatrizes intrauterinas).

– O fator cervical – traduzido na maior hostilidade do muco do colo uterino contra a penetração dos espermatozoides.

– O fator hormonal – por sorte o mais comum e o de mais fácil terapêutica.

– A endometriose – doença vilã do século

Tratamento da esterilidade

A terapêutica da esterilidade está, hoje em dia, bastante evoluída:

– A indução da ovulação tratará a maioria dos casos de fator hormonal.

– A inseminação artificial minimiza as dificuldades masculinas e do colo uterino.

– A FIV, fertilização in vitro, apesar de custosa, tem resultados muito promissores para os casos de obstrução tubária e esterilidade sem causa identificável.

– Já a endometriose, que merece um artigo à parte, envolve diversas variáveis como o grau de avanço da doença, podendo variar de medicações suaves a tratamentos cirúrgicos.

Infertilidade

É a definição para o casal que consegue engravidar porém não consegue levar a gestação ao cabo, perdendo a gravidez antes da viabilidade de sobrevida fetal, incluindo os abortos habituais. Em geral, a infertilidade está mais relacionada à mulher do que ao homem.

Esterilidade e infertilidade

Pode ser causada por várias situações, entre elas as mais comuns:

– Incompetência Istimo Cervical (IIC), ou seja a incapacidade do colo uterino manter-se fechado durante a gestação

– Fatores de incompatibilidade imunológica do casal

– Doenças de origem autoimunes ou

– Malformações do sistema genital materno

Tratamento da infertilidade

O tratamento depende da exatidão do diagnóstico. Usa-se a cirurgia de Cerclagem do colo uterino para tratar as IIC, cirurgias plásticas para malformações, vacinas para incompatibilidade dos casais ou drogas que minimizam os efeitos da autoimunidade. As taxas de sucesso são variáveis.

Afinal, o que fazer?

Apesar da descrição acadêmica do assunto, diversas vezes nos deparamos com casais cuja investigação resulta no diagnóstico de ESCA (esterilidade sem causa aparente). Mas, afinal, o que isso quer dizer? Significa que, ao se esgotar todos os exames diagnósticos, não se encontra uma causa justificável e o casal continua não engravidando.

Ora, é bastante plausível supor que, muitas vezes, o forte desejo quase obcecado pela gestação, assim como outras questões psicológicas, espirituais e até mesmo astrais do casal, possam interferir retardando a gravidez almejada. Lembram? O corpo é são na mente sã!

Portanto, àqueles que se sentem desafortunados diante desse tipo de problema, o que tenho a deixar aqui é simples e breve. Não há motivos para desesperanças. A medicina moderna será capaz de te levar à maternidade com diversas técnicas diferentes e eficazes, mas numa grande maioria das vezes, quando diminui a ansiedade aumenta a barriga!!!

Mão na massa!! 

Você poderá gostar de ler:

Plano de parto: faz toda diferença

Parto normal após cesárea: verdade ou mito

DOULAS: mulheres que cuidam

Violência doméstica contra a mulher

 

Ayrton Daniel Filho

Escrito por: Ayrton Daniel Filho

Confira os 6 posts publicados pela Ayrton Daniel Filho

Veja Também