Diferença entre as vacinas trivalente e quadrivalente – H1N1

30.03.2016 – A Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza começa no dia 30 de abril e vai até 20 de maio deste ano. A doença causada por esse vírus, é dividida em três tipos: (composto pelas linhagens H1N1 e H3N2), B (composto pelas linhagens Victoria e Yamagata) e C.

Em clínicas particulares a vacina já pode ser encontrada.

Na rede pública, a vacina dada à população chama-se trivalente, pois protege contra as duas linhagens do tipo A e apenas a linhagem Victoria do tipo B. Porém, como pesquisas recentes mostraram que o tipo B vem sendo responsável por mais da metade dos casos confirmados de gripe no mundo, foi criada uma nova vacina, que oferece proteção não só para a linhagem Victoria, mas também para Yamagata. Essa vacina, chamada quadrivalente, já está sendo distribuída, mas apenas em clínicas particulares. 

Diferença entre as vacinas trivalente e quadrivalente

Com a chegada da vacina quadrivalente, a proteção se estende para as duas Cepas B . A fabricação no Brasil é feita por dois laboratórios, pelo GlaxoSmithKline, cuja vacinação só foi permitida pela Anvisa a partir dos três anos de idade e pelo Sanofi Pasteur, aprovada nos EUA em 2013, que pode ser aplicada em crianças com idade entre 6 e 36 meses. Já para os bebês menores, a melhor forma de proteção é vacinar as pessoas com quem eles possuem maior contato, ou seja, adultos, idosos e outras crianças.

De acordo com a pasta, até o dia 19 de março, já foram registrados 46 óbitos por H1N1 em todo o país, 10 mortes a mais do que no ano passado inteiro, quando 36 morreram pelo vírus. Por isso a vacinação, seja com a opção trivalente ou com a quadrivalente, torna-se extremamente necessária.

 

Informações

Quem deve tomar a vacina? 

A população de maior risco:

– crianças de 6 meses a 5 anos

– indivíduos de qualquer idade que apresentem doenças crônicas tais como a asma, diabetes, doenças renais…

– profissionais da saúde

– indígenas

– gestantes

– idosos acima de 60 anos.

A vacina pode causar eventos adversos? 

Sim, como qualquer vacina. A pessoa pode sentir um pouco de dor no local da aplicação, que geralmente fica inchado e vermelho. Em alguns casos também é possível ocorrer febre. É importante salientar que a vacina, por ser inativada, não pode causar gripe como reação.

Quais as contraindicações? 

Deve-se evitar aplicar a vacina em:

– crianças que estejam com febre ou alguma doença aguda ainda sem diagnóstico. 

– pacientes em tratamento quimioterápico para o câncer ou em uso de medicamentos para doenças crônicas

– crianças que tiveram reação anafilática ao ovo (reação alérgica muito grave) com necessidade de atendimento de emergência, devem consultar seu médico para orientação.

Fonte: Assessoria Ketchum

 

Você pode gostar de ler: 

Vacina contra gripe para crianças

Vacinas: no posto de saúde ou na clínica?

Amamentação e vacinas

 

Diferença entre as vacinas trivalente e quadrivalente

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1304 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também