Dia Internacional da Alfabetização

03.09.2013 – O Dia Internacional da Alfabetização, 08 de setembro, foi declarado  pela ONU e pela UNESCO em 1967. A data foi instituída com o objetivo de despertar a consciência da comunidade internacional e chegar a um compromisso mundial com relação ao desenvolvimento e à educação.

Aproximadamente 880 milhões de adultos não sabem ler nem escrever (somente no Brasil esse número é de 15 milhões). O desenvolvimento econômico, o progresso social e a liberdade dos seres humanos dependem do estabelecimento de um nível básico de alfabetização em todos os países do mundo.

Considera-se um nível básico de alfabetização quando uma pessoa sabe ler, escrever e conhece as principais regras de cálculo. Segundo a UNESCO, uma pessoa é analfabeta quando não consegue ler ou escrever uma pequena frase sobre sua vida. No entanto, aos números mencionados acima, podemos adicionar as centenas de milhões de “analfabetos funcionais”. Analfabetos funcionais são as pessoas que sabem ler e escrever uma frase simples, mas não são capazes de preencher um formulário, interpretar um artigo de jornal ou usar os números no dia-a-dia.

“A alfabetização é mais, muito mais, que ler e escrever. É a habilidade de ler o mundo, é a habilidade de continuar aprendendo e é a chave da porta do conhecimento” – Paulo Freire, pedagogo brasileiro

Façamos a nossa parte estimulando nossos filhos a aprender a ler, escrever, entender, interpretar, questionar, para que no futuro o número aí de cima seja apenas uma estatística do passado.

Dicas para os pequeninos:

aprendizes

 

Pequenos Aprendizes – Livros e Blocos de Montar – Ciranda Cultural

As crianças vão adorar aprender as cores, os opostos, os números, as formas e as horas, e também algumas palavras novas com estes seis livros lindamente ilustrados; os blocos de montar acompanham os livros.

 

 

 

 

 

trator

 

 

Meu Grande Estojo de Livros da Fazendinha – Todo Livro

“Meu Grande Estojo de Livros da Fazendinha” foi elaborado para os pequeninos.
Com simpáticos animais, em ilustração Patchwork, as crianças irão aprender
palavras sobre o cotidiano da fazenda de forma muito divertida. Depois é só
virar todos os livrinhos para montar um quebra-cabeça engraçadinho.

 

 

 

 

Dicas para os crescidinhos:

drago

O Dragão que Era Galinha-d’angola – de Anna Flora – Editora Salamandra

Quem gosta de história de bicho? Todas as crianças, não é? Ainda mais se são bichos engraçados, com os de Ruth Rocha e Anna Flora conseguem inventar. Assim é a Coleção Puto do Gato: histórias gostosas de ler e de ouvir. E tem mais: além das divertidas ilustrações, cada livro traz um caderno de brincadeiras, para fazer depois de ler.

 

 

 

 

anjo

 

O anjo inacabado – de Sharon Creech – Editora Fundamento

Na torre da Casa Rosa, em um vilarejo suíço, vive um anjo. Mas não é um anjo comum, desses de cachinhos dourados que sempre aparecem nas histórias. Para  começar, ele não sabe bem o que deve fazer como anjo. E também não domina muito  bem a língua que as “gentes” falam, por isso vive inventando palavras. Sem  mencionar seu leve mau humor e sua ligeira falta de paciência. Nesta  adorável história, você vai descobrir que, quando anjos e “gentes” se unem, são  capazes de tudo. Até de encher de vida o mais pacato dos pacatos vilarejos.

 

 

 

 

Você pode gostar de ler: Tem leitor novo nessa casa e Era uma vez…a história em quadrinhos!

 

placa-simone

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1472 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também