Dia do surdo: 26/09, livros para inclusão

26.09.2013 – Hoje, dia 26 de setembro, a Comunidade Surda Brasileira comemora o Dia Nacional do Surdo, data em que são relembradas as lutas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania.

Hoje em dia é muito importante a valorização da diversidade e das diferenças, principalmente com o número cada vez maior das escolas inclusivas.

Em especial falando das crianças com deficiência auditiva, é interessante trazer elementos culturais das comunidades surdas para dentro da escola, e da nossa casa, pois o acesso e a reflexão sobre essas particularidades permitirá aos nossos filhos conhecer, conviver e aprender a respeitar outras formas de expressão, outros pontos de vista.

É essencial que nossos filhos cresçam respeitando o outro e busquem construir uma sociedade mais justa, inclusiva e solidária.

E para a criança surda, o acesso a esses elementos culturais, como: modo de expressão, visões de mundo, sistema de escrita, sua língua, constituem um fator importante para seu autoconhecimento e sensação de orgulho.

Abaixo sugestões de obras de literatura infantil que abordam esta temática e trazem elementos da cultura surda:

 

capa tibi

Tibi e Joca – Uma história de dois mundos – De Claudia Bisol – Mercado Aberto

Essa história é de um menino surdo e é parecida com as histórias de muitas crianças que nasceram surdas.

Dúvidas, desespero, acusações, sofrimento dos pais é um mundo que teima em não se organizar sobre a criança. O que fazer?

O livro é rico em ilustrações e, além de ser em português, tem um boneco-tradutor que sinaliza as palavras-chave de cada página, que permitem ao usuário de libras acompanhar a história.

 

887167

Ecopiratas: uma aventura ecológica em Fernando de Noronha – De Beto Junqueyra – Editora Planeta

Trancinha e seu primo Tony Topetudo vão passar as férias em Fernando de Noronha. Em uma noite silenciosa e enluarada, eles acabam encontrando uma pista que os levará a uma grande aventura: descobrem que as tartarugas marinhas estão sendo roubadas e acusam um fantasma pelo crime. Mas, eis que surge o velho Capitão O-Biruta, um Ecopirata, que luta pela natureza e os convoca para juntarem-se a ele e solucionar o mistério das tartarugas desaparecidas. Os leitores-mirins aprenderão junto com os personagens a importância da consciência ecológica e um jeito diferente de se comunicar, já que Trancinha é uma garota muda que ensina a seu primo a LIBRAS (linguagem de sinais do Brasil).

597752_Detalhes

 

 

Na minha escola todo mundo é igual – De Rossana Ramos – Editora Cortez

Este livro é o resultado poético de uma experiência vivida numa escola em que realmente todo mundo é igual, apesar das diferenças. É o anúncio de uma nova concepção: a educação inclusiva.

 

 

 

cinderela-surda

Cinderela Surda De Carolina Hessel, Fabiano Rosa e Lodenir Karnopp – Editora da ULBRA

O livro Cinderela Surda é o primeiro livro de literatura infantil do Brasil escrito em língua de sinais. O livro Cinderela Surda é uma versão do tradicional conto que insere elementos da cultura e identidade surda. Essa releitura inédita da história é acompanhada da escrita dos sinais (SW), ilustrações e uma versão em português.

Você pode gostar de ler: Livros para ajudar a falar sobre Deus e Livros abordam adoção na visão da criança

 

 

placa-simone

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1389 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também