Como o Halloween pode ajudar a criança enfrentar seus medos?

Selo Profissional-4

Thais Barros
Psicóloga

“Medo não é necessariamente ruim, este sentimento é importante para que a criança aprenda a enfrentá-lo e assim desenvolver outros sentimentos importantes como boa autoconfiança, coragem, segurança.”

31.10.16 – Toda criança sente medo, isso é normal e faz parte das fases da infância. Mas, qual é a melhor maneira de ajudá-los? Como o Halloween pode ajudar a criança enfrentar seus medos? Conversamos com a Psicóloga Thais Barros para tirarmos essas dúvidas.

Como o Halloween pode ajudar a criança enfrentar seus medos?


1. Qual a idade que a criança começa a sentir medo das coisas?

Os bebês, por volta de 7 ou 8 meses, já começam a ter medo de ficar longe dos pais, ou estranhar pessoas desconhecidas.

2. Por que isso acontece?

O medo é importante para a proteção e para a sobrevivência. Pessoas com pouco medo podem se expor a risco de morte e isso torna sua vida perigosa. O medo não é um problema, o problema é o excesso de medo.

3. Como identificar que a criança está com excesso de medo?

O excesso de medo ocorre quando o medo é paralisante e a criança deixa de fazer algo, como recusar um convite com medo de ficar sozinha na casa de um amigo, fica em desespero quando os pais vão sair, ou seja, quando o medo começa a atrapalhar a rotina.


4. Vemos muitas crianças na faixa dos 5 anos com medo do escuro. Por que isso é comum? Ajudar a criança a enfrentar esse tipo de medo através do Halloween pode ser uma boa oportunidade? Por que?

Nesta fase, o medo do escuro faz parte do desenvolvimento infantil. Podemos dizer que alguns fatores podem contribuir com esse medo, desde questões de maturidade próprios da idade, até possíveis experiências negativas da criança no escuro, como se assustar com algum barulho no escuro.

O Halloween pode ser uma boa oportunidade para ajudar a criança a enfrentar o medo, a medida que se mostra para a criança que o escuro não tem a ver, necessariamente com algo ruim, ou perigoso. Porém, o tempo necessário para se aprender a lidar com este sentimento pode ir além do período em que se comemorar e se fala do Halloween. Vale lembrar que medo não é necessariamente ruim, este sentimento é importante para que a criança aprenda a enfrentá-lo e assim desenvolver outros sentimentos importantes como boa autoconfiança, coragem, segurança.


5. Quando uma criança não quer enfrentar o seu medo, mesmo o pai tentando ajuda-la de forma lúdica, como eles podem contribuir para que isso seja gradativo e não traumático? 

Um grande problema acontece quando os pais gostariam de colocar um prazo para a criança aprender a lidar com o medo, ou com qualquer outro sentimento. Afinal, os próprios pais podem sofrer ao ver a criança com medo. É natural que os adultos queiram reduzir esse período, porém cada criança tem seu tempo e isso precisa ser respeitado. Quando a criança se dá conta de suas perdas por conta do medo, pode se sentir frustrada. Surge um conflito, por exemplo, entre querer participar da comemoração do Halloween e ter medo do escuro. Essa constatação da perda, por parte da criança, pode ser importante e funcionar como motivação para enfrentar o medo. Os pais não devem forçar, mas devem incentivar o enfrentamento oferendo apoio para a criança.


6. Quando a criança tem medo de bruxas, monstros, fantasmas… é preciso evitar que ela vá brincar no Halloween?

Depende, é preciso ter noção do nível de medo da criança, o incentivo ao enfretamento é importante, mas é tão mais importante tentar prever as possíveis reações dela, para não gerar um problema maior. Se a criança fica sem dormir, ou chora muito quando tem contato com esses monstros, talvez, entrar em contato com isso seja demais para ela.

É preciso conversar com a criança sobre isso também. Se a criança tem medo, mas demonstra querer participar da brincadeira, então é preciso pensar em estratégias para que isso aconteça de modo gradual: ver desenhos com características mais infantis sobre o tema e ir evoluindo o grau de realismo, aos poucos, pode ser uma boa estratégia.

7. Quais são as consequências de uma criança que não enfrenta essa fase?

Crianças mal sucedidas em enfrentar seus medos podem ser tornar mais ansiosas, inseguras e pouco confiantes.

Como o Halloween pode ajudar a criança enfrentar seus medos?

Confira Também:

Criança autoritária, como lidar?

Cultura do Halloween, doces ou travessuras

 

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1494 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também