Classificação indicativa de filmes e TV

13.01.2014 – Você já percebeu que existe uma classificação indicativa de idade para todos os filmes e programas de TV? Bom… hoje vou conversar com vocês a respeito dessas classificações.

O Ministério da Justiça do Brasil, por meio do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação, classifica filmes, jogos eletrônicos e programas de televisão no Brasil.

Os principais fatores que determinam a classificação indicativa de idade de um filme/programa é o grau de conteúdos que tenham relação com sexo, violência e drogas. O classificador analisa e observa esses fatores antes de emitir seu parecer final. Ainda, segundo informações do Departamento de Justiça, “O classificador observa a incidência de citações ou acontecimentos sexuais, com violência e/ou com uso de drogas. As relações entre os personagens e seus perfis são observados. O grau de nudez das relações sexuais é verificado, o que é utilizado pelo personagem em cenas de violência e o tipo de droga que é abordada também são verificados. Diferente de muitos países, a orientação sexual não agrava a classificação. Todas as classificações indicativas impostas nos filmes e programas de TV são publicadas no Diário Oficial da União, junto com pequenos descritores do conteúdo, focados principalmente em cenas de sexo, violência e drogas”.

Veja a tabela de classificação indicativa disponível:

Classificação indicativa

Quero aqui deixar uma reflexão, que eu mesma faço, como mãe, quando começa algum filme ou programa de TV e aparece a classificação indicativa de idade.

Família em casa, férias, período da tarde e decidimos assistir um filme e comer umas pipocas!!! Classificação indicativa de um filme infantil – 10 anos.

Quando leio na classificação indicativa da idade o que meu filho, sobrinho, afilhado etc. poderá ver, fico com meus cabelos em pé e indignada com o que a Justiça Brasileira é conivente. Essa idade é chave no início da adolescência, onde sabemos, pois já fomos adolescentes!, que copiamos mesmo sem pensar nas consequências, o que os outros fazem para que possamos participar do “grupo”, “tribo”, ou simplesmente para quebrar as regras. Essas cenas, ações e atitudes que estão “liberadas” pela classificação indicativa me faz pensar na motivação para fazer algo. Ahh, mas você poderia me dizer… Mas esse filme tem uma lição de moral, ensina algo!! Ok, pode até ser, mas se a criança assiste a essas cenas sozinhas sem ter uma orientação do que está acontecendo, poderá não entender da forma que você enquanto mãe gostaria que fosse. Lembro quando assisti ao filme Rio (o desenho das ararinhas azuis), e vi na naturalidade da dança, cenas implícitas de funk, os personagens rebolando e as roupas (ou falta delas) nas cenas de carnaval. Tudo mascarado, porém o que está passando para aqueles que assistem?? Depois fica mais difícil explicar e orientar um adolescente acerca desses assuntos, que passam de ações “sem maldade” para as insinuações de sexo e efetivação da ação, uso de drogas, falar palavrões e não respeitar os outros, por exemplo.

Mas… o Brasil é o País do Futuro!! Que futuro?? Penso nisso todos os dias, pois meu filho crescerá e não sei se quero esse futuro que está sendo apresentado para ele…. e você o que quer para seu filho(a)?

 

Você pode gostar de ler:

Justiça proíbe a venda de andador infantil

Devo colocar meu filho de castigo?

Qual o limite do uso da palavra NÃO?

Estatuto da Criança e do Adolescente

 

Placa-Marijandy-Soldera

 

 

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1510 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também