Carta ao Filho Adotivo: Achei que seria seu herói mas eu que fui salvo!

Carta ao Filho Adotivo: Achei que seria seu herói mas eu que fui salvo!

31.10.17 – Quando soube que você vivia entre orfanato e hospitais, sozinho, sem família, tão pequeno, já com 11 internações por pneumonia e várias alergias, senti um misto de chamado e medo. De um lado, algo me dizia para ser seu “herói” e te salvar; do outro, o medo da maior responsabilidade da minha vida… Mas, no primeiro abraço vi que era eu quem seria resgatado e salvo. Nós que estávamos sendo escolhidos. É inexplicável. Carta ao Filho Adotivo: Achei que seria seu herói mas eu que fui salvo!

Carta ao Filho Adotivo: Achei que seria seu herói mas eu que fui salvo!

 

Deberth Araújo
Pai do William
“Se o mundo insistir em te magoar, nosso abraço será sempre um lugar seguro onde você jamais se sentirá só novamente”

 

Foram 3 meses de guarda provisória, noites mal dormidas, preocupações, remédios, mas sua melhora e o fim das internações nos deram certeza que o amor cura e hoje estamos comemorando sua guarda definitiva. Você foi nossa melhor escolha. É você quem nos escolhe a cada noite quando só dorme se segurar nossa mão, ou quando nos acorda para cantarmos pra você, ou quando corre para nosso colo quando tem medo.

A gente precisa corresponder protegendo-o, pois um dia a vida vai se abrir selvagem, e vai ver que o mundo não é um lugar bonito como deveria. Há talvez, mais pessoas que vão apontar do que estender a mão, mas faremos o possível para você não ver esse lado da vida até que tenha idade pra entendê-la e ver que pessoas, muitas vezes, colocam suas convenções acima de caráter e amor porque são limitadas. Você deve perdoá-las, mas jamais se anular baseado no que uma sociedade cheia de contradições diz que é aceitável. Acima de tudo, sempre se respeite como você é, pois, de fato, a pior violência é a que cometemos contra nós mesmos.

Sabe, Will, você chegou no mesmo ano que perdi meu pai, seu avô. Imagino como ele teria gostado de fazer seus gostos. Agora compreendo aquele amor infindo, que uma vez me disse que eu poderia ser o que quiser, não tivesse medo, e me abraçou quando achei que seria rejeitado.

Este depoimento publicado é para que você aprenda que falar a verdade em voz alta nos torna livres! Ser quem somos é o maior ato de coragem! Por um tempo esqueci disso, mas você me resgatou, me salvou de todas as formas possíveis e me ensinou o que é ser pai. Jamais esqueça que Família, de sangue ou por escolha, é quem te ama sem cláusulas. Família não é apenas quem te tolera, é quem te compreende e acolhe; Família é quem estará lá quando o chão faltar. Família não é apenas quem te aceita, é quem abraça e diz “eu te amo”.

Jamais permita que a mesquinhez humana que aponta e condena te diga como você deve ser. Nós sempre te amaremos pelo que você é! E se o mundo insistir em te magoar, nosso abraço será sempre um lugar seguro onde você jamais se sentirá só novamente. Não podemos escolher o início dessa estória, mas podemos traçá-la daqui pra frente. Construa um mundo em que valha o amor e o caráter, e que as diferenças não separem as pessoas. É o valor que mais quero te passar. Te amo, MEU FILHO!


Carta ao Filho Adotivo: Achei que seria seu herói mas eu que fui salvo!

 

Confira Também:

Somos pais adotados e não pais adotivos…

Foram quase 3 anos de gestação…

Sou um pai realizado com a chegada do quarto filho adotivo

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1494 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também