BLW: uma outra técnica de introdução alimentar

BLW: uma outra técnica de introdução alimentar

07.07.2015- A introdução de sólidos na alimentação do bebê costuma ser uma época cheia de dúvidas, tentativas, erros e acertos na vida de muitas mamães. Deixar que o bebê conduza esse processo pode ser uma saída para uma introdução alimentar menos estressante e mais divertida. É o que propõe a consultora de sáude britânica, Gill Rapley, com a técnica BLW – Baby Led Weaning.BLW: uma outra técnica de introdução alimentar

BLW: uma outra técnica de introdução alimentar

“As refeições devem ser encaradas como oportunidades para brincar e aprender”, explica em seu livro Baby-led Weaning: Helping Your Baby to Love Good Food (ajudando seu bebê a amar boa comida, em português).

Em entrevista especial ao Mães Amigas, Gill Rapley conta sobre a diferença do método BLW para os métodos convencionais e explica como os pais devem agir durante a introdução alimentar de sólidos, além dos cuidados especiais que devem ser tomados.

 

Entrevista com Gill Rapley-BLW

Mães Amigas: Como explicar o BLW para quem nunca ouvi falar sobre o método?

Gill Rapley: O método BLW significa que toda a família pode comer junto e que não há necessidade de preparar a comida do bebê separadamente. Como expliquei em meu livro, o BLW ajuda bebês aprenderem sobre a comida, confiando nela. Sem truques, joguinhos ou pressão, eles são livres para explorar a comida e escolher o quanto querem comer.

Mães Amigas: Como saber se o método BLW é apropriado para o seu bebê?blwbook

Gill Rapley: O BLW é apropriado para todos os bebês que nasceram a partir de 37 semanas, que são saudáveis e estão se desenvolvendo normalmente. Crianças prematuras podem precisar primeiro das papinhas até estarem prontas para se alimentar sozinhas. Já aquelas que possuem algum problema de saúde, deficiência ou atraso no desenvolvimento, precisam de um suporte com as papinhas enquanto realizam o método BLW. Nesses dois últimos casos é legal pedir a opinião de um pediatra.

Mães Amigas: Então é preciso de um acompanhamento médico enquanto realizamos o BLW?

Gill Rapley: Não, se o seu bebê está saudável e se desenvolvendo normalmente, não há necessidade de procurar um médico ou outro profissional para uma ajuda especial. Porém, você deve seguir as orientações médicas no que diz respeito ao modo de cozinhar, por exemplo, evitando a adição de sal, açúcar etc.

Mães Amigas: Como saber se seu bebê está pronto para começar o método?

Gill Rapley: Você saberá se seu bebê está pronto quando ele começar a pegar os pedaços de comida, picá-los (cortando em tiras, por exemplo) e colocá-los na boca. Eles, geralmente, começam a fazer isso lá para os seis meses, ou até um pouco antes. É importante ressaltar que, no começo, nem todos irão estar prontos para engolir o alimento, eles podem querer apenas explorar, descobrir, provar. Então, não se preocupe se isso ocorrer, pois, com o tempo, eles conseguirão ter habilidade para engolir.

Já se seu bebê, apesar de estar com seis meses, não conseguir provar a comida ou não estiver disposto a fazê-lo, isso pode significar que ele ainda não está pronto. É importante não “ajudá-lo” colocando a comida em sua boca, mas sim ser paciente e continuar oferecendo os alimentos, dando a chance de descobri-los, incluindo o bebê nas horas das refeições junto com a família.

Mães Amigas: Como iniciar o  BLW? Digo, há alguma fruta ou legume que é mais apropriado para o início?

Gill Rapley: Aos seis meses, os bebês têm muito mais maturidade digestiva do que quando tinham quatro, então não é preciso começar com nenhum alimento em particular. Na verdade, é importante incluir todos os grupos de alimentos – especialmente as carnes, pois os primeiros nutrientes que a maioria dos bebês precisam, além do leite materno, são o zinco e o ferro, dos quais a carne é a melhor fonte.

BLW: uma outra técnica de introdução alimentarMães Amigas: Os pais devem preparar o legume ou a fruta de alguma maneira especial?

Gill Rapley: Um bebê com essa idade não pode abrir sua mão facilmente, então ele precisa de uma fruta, por exemplo, que esteja cortada em uma forma que o permita morder, mastigar, sugar.

Os cortes em tiras ou em pedaços de 5cm a 7cm são os melhores, pois são longos e estreitos o suficiente para que os dedos do bebê fechem e sejam capazes de segurar o alimento.As verduras devem ser cozidas o suficiente para que fiquem fáceis de mastigar, mas as frutas podem ser oferecidas cruas mesmo. A carne e frango devem ser cozidos lentamente até ficarem macios e o peixe deve ser cozido como de costume. Queijo e pão também podem ser oferecidos. É importante ressaltar que o leite materno ou a fórmula devem continuar fazendo parte da alimentação, uma vez que esta será a principal fonte de alimento para o bebê por mais alguns meses.

Mães Amigas: Quais são os cuidados essenciais que os pais devem tomar ao praticar o BLW?

Gill Rapley: As refeições devem ser encaradas como oportunidades para brincar e aprender. Então, no começo, os pais devem escolher dar a comida nas horas em que o bebê não está com fome ou cansado, para que ele curta ao máximo a nova atividade. Outro cuidado importante é certificar-se de que o bebê está sentado na posição vertical, para que ele não engasgue. Lembre-se de que apenas o bebê pode colocar a comida na boca.

Ajudá-lo, guiando sua mão, pode colocá-lo em risco de asfixia. Os pais devem saber também, que os engasgos e as náuseas de vômito são muito comuns, pois é a maneira da “própria natureza” evitar que o bebê fique asfixiado e aprenda a engolir.

Mães Amigas: Há algum benefício em usar o BLW em vez de um método de introdução alimentar normal?

Gill Rapley: Já há evidências que mostram que os bebês que utilizaram o BLW comem alimentos mais saudáveis quando mais velhos e tentam experimentar sempre algo novo. Além disso, mostram que o método contribui também para uma melhor coordenação motora entre olhos e mãos e melhor desenvolvimento da mandíbula (dentes e a fala). Para resumir, digo que o BLW faz com que a introdução alimentar de sólidos seja menos estressante e mais divertida tanto para os pais quanto para os bebês, sem brigas na hora de comer.

 BLW: uma outra técnica de introdução alimentar

 

 

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1278 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também