Adaptação escolar nos EUA

Adaptação escolar nos EUA

selo materia mae amiga

 

Sirlania Peterle

Mãe da Letícia e do Gabriel

♥ “As crianças já faziam curso de inglês há alguns anos e por isso tinham noção do idioma, mas estavam longe de entender e falar inglês fluente.”

 

26.10.2015 – Há sete meses mudamos do Brasil para os EUA. Essa mudança já estava nos nossos planos e sonhos há muito tempo, por isso já vínhamos trabalhando essa grande oportunidade com as crianças, para que, no momento que acontecesse, já estivessem preparadas para os novos desafios. A adaptação escolar nos EUA e conviver com pessoas falando outra língua seria o primeiro deles e talvez o mais importante. Sabíamos que deixar nosso país, família, amigos, escola, e começar tudo num país novo, não seria fácil, mas estávamos prontos para esse momento.

Adaptação escolar nos EUA

Agora quero compartilhar com vocês, não sobre morar nos exterior e sim sobre a adaptação escolar nos EUA e como é a escola por aqui. As crianças já faziam curso de inglês há alguns anos e por isso tinham noção do idioma, mas estavam longe de entender e falar inglês fluente.

Assim que chegamos, o primeiro objetivo era conseguir uma casa para morarmos perto de uma boa escola, e para isso tínhamos primeiro que escolher a escola, pois as crianças só podem estudar na escola destinada ao seu endereço. Isso é válido para as escolas públicas. Não foi tão difícil conseguirmos, pois nos lugares onde estávamos procurando, tinham escolas com boas notas e que nos agradava. Contamos com a ajuda de amigos brasileiros e de sites com referências das escolas. Sendo assim, primeiro escolhemos as escolas e depois a casa. Tivemos que escolher duas escolas, uma Elementary e uma Middle, devido à idade as crianças.

Adaptação escolar nos EUAO ano letivo aqui só começa no final de agosto, por isso quando chegamos nossos filhos entraram na série que já tinham concluído no Brasil. Foram matriculados regularmente e teriam de fevereiro até o final de maio para se familiarizarem com o inglês, o estilo das aulas, escola, amigos, professores…  Eles frequentaram as aulas normalmente e fizeram todas as provas. Mas, só agora começaram de fato a série seguinte a que concluíram no Brasil.

O Gabriel, chegou aqui com 9 anos e tinha terminado o 4º ano no Brasil. Ele ficou na escola Elementary, onde tem crianças do primeiro ao quinto ano, o fundamental I do Brasil. Ele foi muito bem acolhido pela escola, professores e alunos.

Durante o período de aulas, tudo era em inglês e tinha uma professora que ficava o ajudando nas tarefas e na compreensão. Na escola, ninguém entendia ou falava português, por isso ele podia recorrer ao uso de tablet e computadores para usar o tradutor. Aliás, cada aluno da sala tinha esses aparelhos para uso nas atividades escolares. Também foi oferecido em paralelo, por um departamento especial para atender aos estrangeiros, atividades em computadores para o auxiliarem no aprendizado do idioma.

“Durante o período de aulas, tudo era em inglês e tinha uma professora que ficava o ajudando nas tarefas e na compreensão”

Diariamente ao começar a aula, passa um jornalzinho da escola na TV, feito pelos alunos com informações importantes e o hino da bandeira. No final da aula cada criança limpa seu espaço e juntam as cadeiras num só lugar para facilitar a limpeza posterior da sala. Todos os dia seguem a mesma rotina de aulas, parque, educação física, biblioteca, almoço. Tem tudo, todo dia. Também tem lições de casa, mas pouca coisa, e todos os dias eles devem ler 20 minutos em casa. Outra coisa bem legal, são as atividades fora da sala, é muito comum passeios curtos nos parque próximos a escola. A tecnologia anda de mão dada com a escola, é muito usada pelas professoras, pais e alunos. A professora do Gabriel mandava emails toda sexta contando como ele tinha se saído, tudo o que tinham feito… E se mandássemos algum email pra ela, a resposta era quase que imediata, pois as professoras trabalham com o computador na mesa delas da sala de aula e usam o celular. Cada professora tem um site, onde colocam as informações da sua sala de aula. As crianças aprendem usar o computador naturalmente para fazerem suas atividades. Ao contrário do que eu imaginava, as professoras americanas são carinhosas com os pequenos, assim como no Brasil.

“A professora do Gabriel mandava emails toda sexta contando como ele tinha se saído, tudo o que tinham feito”

A Letícia chegou com 12 anos e tinha concluído o sexto ano no Brasil. Ela foi para a Midlle School, que atende crianças da sexta a oitava série, o fundamental II no Brasil. Essa é a escola que as crianças ficam por menos tempo, apenas 3 anos. Depois vão para a High School, que são 4 anos, é o nosso segundo grau.

Foi uma escola bem diferente para ela, pois cada aula acontece em uma sala diferente, as crianças trocam de sala a cada intervalo. Ela tem 9 períodos de aulas por dia, que se repetem de segunda a sexta. Além das disciplinas comuns, eles têm esporte (cada um escolhe o que mais gosta, normalmente dois esportes, um de verão e um de inverno), artes, música, banda, orquestra, coral, teatro, francês e espanhol. Por isso eles têm horários diferentes, não tem a mesma turma o tempo todo, depende das disciplinas que escolheram para cursar, como na universidade ai no Brasil. Além disso, a escola oferece um horário para serem feitas as tarefas de casa, onde os professores estão lá para tirarem as dúvidas.

 “A escola oferece um horário para serem feitas as tarefas de casa, onde os professores estão lá para tirarem as dúvidas”

Adaptação escolar nos EUAQuando tem provas, eles estudam na escola mesmo, com revisões, pequenos testes, aproveitando esse horário. Uma coisa muito legal são os famosos armários da escola, o locker. Cada um tem o seu com cadeado e podem arrumá-los como quiser. Têm armários lindos, super decorados! As meninas principalmente adoram essa parte. Com isso, os alunos não precisam levar o material para casa, fica tudo na escola.

“Uma coisa muito legal são os famosos armários da escola”

O uso de aparelhos eletrônicos é permitido em muitos momentos. Na Middle School, o programa para atender os estrangeiros é mais estruturado eles tem um programa chamado ESL (segunda língua) em uma sala própria, com professores preparados e somente com alunos estrangeiros. A Letícia fez 3 horários diários nesse começo. A partir desse período ela fará 2, e de acordo com sua evolução isso vai diminuindo até não precisar mais. Já nessa fase escolar, os alunos podem começar a fazer trabalhos voluntários e isso, assim como participar de algum time esportivo da escola, já conta como benefícios para o ingresso na universidade. Os americanos valorizam muito essas práticas.

Sobre as escolas:

PERÍODO DAS AULAS

As crianças ficam na escola um período de 7 horas diárias, o horário varia de acordo com a série, pois procuram atender a necessidade fisiológica de cada idade. Isso contribui muito para não ficarem com sono durante as aulas e terem um melhor desempenho.

Elementary: 7:45 as 14:45

Middle: 8:30 as 15:30

High School: 9:00 as 16:00

AVALIAÇÕES

Eles são avaliados com provas e notas como no Brasil. Quando as crianças fazem as provas e tiram notas inferiores a média, eles levam a prova para casa, fazem toda correção explicando qual a resposta correta e se devolverem dentro do prazo estipulado, atinge a média da escola naquela prova. Também existe aqui nos EUA, um teste chamado star, obrigatório para todos  e através desse teste, o aluno e a escola são avaliados. São provas enormes, com 4 horas de duração.

TRANSPORTE

foto 25Algumas crianças vão de carro com os pais, algumas vão com os famosos ônibus amarelinhos, mas para usufruírem desse benefício devem morar a 2 milhas da escola (3,2 km). Grande parte das crianças vai a pé, de bicicleta, patinete, patins, skate… Pois as escolas ficam perto das casas e muitas vão sozinhas. Isso faz com que não precisemos enfrentar muito tempo no trânsito para levá-las a escola. Próximo às escolas, ficam pessoas para auxiliarem no trânsito de carros e de pedestres, visando maior segurança, podem ser funcionários da escola ou voluntários. Os carros da polícia (aqui são xerifes) também estão sempre por perto. Isso é muito legal, segurança garantida!

 

UNIFORME

Há! Disso eu sinto falta!

Aqui não tem uniforme, cada um vai como quer. Com o Gabriel é tranquilo, bermuda, camiseta e tênis. Mas a Letícia, cada dia um look. Ela costuma separar no domingo uma roupa para cada dia da semana. Ela adora não ter uniforme.

MATERIAL ESCOLAR

foto 23A lista de material escolar é bem simples e não compramos os livros. O material pode ser comprado por um site e tudo é entregue diretamente na escola. Sai mais barato e é extremamente prático. O material é o mesmo para todo mundo, não tem essa de caderno com a capa mais bonita, a mochila mais cara, a canetinha da melhor marca, várias cores de canetas…

 

CONTATO COM A ESCOLA

Isso nos agradou muito!

O contato é muito fácil, você pode entrar facilmente nas escolas e ir até a sala falar com o professor. Por emails com respostas quase que imediatas. É muito comum a gente encontrar o principal (diretor) na entrada e na saída da escola ele pega as crianças nos carros, ajuda no faixa de pedestre… E faz seu papel de diretor muito bem.

ALMOÇO/LANCHE

Como o período na escola é de 7 horas, as crianças almoçam/lancham nas escolas, é uma refeição paga, custa em média 2.5 dólares. Vem um lanche principal como hamburguer, pizza, taco, nuggets, sanduíche… Acompanhado de uma fruta, suco e leite. São 3 opções por dia e sempre tem uma um pouco mais  saudável. Se quiser, pode levar seu lanche de casa.

FERIADOS/ RECESSO /FÉRIAS

Durante o ano tem em uma média de 5 feriados escolares,  3 recessos e as férias de verão. O primeiro recesso é de 1 semana no mês de novembro, recebe o nome de Thanksgiving Holiday, o segundo com 2 semanas de descanso na época do Natal e Ano Novo é o Winter Break e o terceiro é o Spring Break, com mais 1 semana de descanso no início da primavera. As férias de verão, chamada de Summer Vacation, são de 3 meses: junho, julho e agosto. Nesse período são oferecidos muitos Camps, onde as crianças podem fazer atividades de seu interesse, mas são pagos, e bem pagos.

Concluindo, foram 3 meses de aula, onde pudemos perceber um avanço rápido no inglês das crianças, eles já entendem bem, escrevem e lêem bastante, arriscam algumas frase e cada dia mais estão evoluindo. Não tiveram nenhuma dificuldade de adaptação e a socialização também foi tranquila, já formaram um grupo de amigos na escola.

Com muita sorte, encontramos na escola da Letícia, 2 crianças brasileiras na mesma série, onde conhecemos as família e hoje somos amigos. Na escola do Gabriel, agora entrou um brasileiro, o que o deixou bem feliz.

Quanto aos conteúdos, eles podiam fazer provas com tradução, pois no momento tinham que ser avaliados pelo conteúdo que estavam vendo e não pelo inglês. Eles se saíram super bem, ambos com certificado de alunos nota A é B. Ficamos muito orgulhosos do esforço e sucesso dos dois nessa fase. Não tivemos nenhum ponto negativo, só boas experiências. Eles estão felizes e adaptados. Está valendo a pena! Se você tem esse sonho, corra atrás.

Adaptação escolar nos EUA

@ Mães Amigas

Escrito por: @ Mães Amigas

Confira os 1473 posts publicados pela @ Mães Amigas

Veja Também